[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Warning: in file [ROOT]/includes/functions.php on line 4731: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at [ROOT]/includes/functions.php:3815)
[phpBB Debug] PHP Warning: in file [ROOT]/includes/functions.php on line 4733: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at [ROOT]/includes/functions.php:3815)
[phpBB Debug] PHP Warning: in file [ROOT]/includes/functions.php on line 4734: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at [ROOT]/includes/functions.php:3815)
[phpBB Debug] PHP Warning: in file [ROOT]/includes/functions.php on line 4735: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at [ROOT]/includes/functions.php:3815)
Grimmauld Place • Exibir tópico - [FIC] Marotos - Uma História - CAPITULO 4!!!!!

[FIC] Marotos - Uma História - CAPITULO 4!!!!!

Publiquem suas fics aqui para os outros opinarem.
Não se esqueçam de também postarem no Floreioseborroes.net.

Moderadores: O Ministério, Equipe - Godric's Hollow

[FIC] Marotos - Uma História - CAPITULO 4!!!!!

Mensagempor Jessy_MR » 08/01/09, 18:34

Olá a todos! sou nova no fórum... essa é uma fic minha, começada a milênios atrás e postada... agora resolvi voltar a reescreve-la! vou postar o primeiro cap. espero q gostem!

SINOPSE

Quando se é jovem, inteligente e bonito, tudo o que você mais quer é curtir a vida e pregar peças.
E o que pode acontecer quando se encontra os parceiros perfeitos para seus crimes?
Quis o destino pregar uma grande peça e juntar esses quatro jovens. O mundo nunca mais foi o mesmo.
Eles despertaram paixões; amor e ódio. Por onde passaram marcaram as vidas e as histórias daqueles que cruzaram seu caminho, viraram Hogwarts de pernas para o ar, enlouqueceram professores, quebraram regras e corações, surpreenderam até os mais céticos. Arrancaram risos dos mais sérios. Transformaram ódio em amor, água em vinho. Mas mais que isso, eles viveram como quiseram. E quis o destino também que essa não fosse apenas mais uma história sobre quatro amigos perdida na memória duvidosa das pessoas, ou escrita de qualquer forma em diários de terceiros. Esta foi a melhor, maior e mais importante. Esqueça o Trio de Ouro, esqueça Fred e Jorge, por que você está diante da maior história de amizade que já existiu. Você está diante dos Marotos.
Marotos - Uma História. Por que a vida deles foi, antes de tudo, uma grande e inesquecível amizade

Capitulo 1 - A Caminho de Hogwarts

Capitulo 1- A caminho de Hogwarts

O expresso de Hogwarts, uma locomotiva vermelha a vapor estava parada na plataforma 9 e ½. A plataforma estava apinhada de alunos, gatos transitavam pelas pernas dos ocupantes do local e as corujas podiam ser vistas por toda à parte, piando descontentes umas para as outras de suas gaiolas. Os estudantes que já estavam no trem ocupavam os primeiros vagões e, debruçados nas janelas, conversavam com suas famílias. Os rostos ansiosos dos primeiranistas acompanhavam cada movimento enquanto velhos conhecidos se cumprimentavam.

Em um dos últimos vagões eu me encontrava. Tinha os cabelos e olhos castanhos claros e uma aparência cansada. Minhas vestes eram de segunda mão assim como meus outros pertences. Observava o movimento e a agitação pela janela, um tênue sorriso podia ser visto em meu rosto. Estava feliz, a Lua cheia tinha passado.

Se me perguntassem o que me tirou de meus pensamentos naquela hora eu não poderia responder. Não sabia se fora o apito do trem ou a explosão no corredor ou ainda o garoto de olhos azuis e cabelos extremamente pretos que entrou correndo na cabine e trancou com força a porta.

*****

Sirius Black entrou correndo na primeira cabine que viu, sabia que já tinha começado o ano mal, ou bem, dependendo do ponto de vista. Mantinha um sorriso no rosto que, ele supunha, não poderia ser tirado tão cedo. Olhou a cabine a sua volta e se assustou ao ver que tinha um garoto nela, este lhe parecia levemente surpreso e curioso.

-Hum...Oi. Quem é você?

-Remo Lupin e você?

-Sirius Black

Houve um momento de silencio, no qual ambos se dedicaram a olhar a cabine.

-Suponho que tenha sido você o causador do barulho?- perguntei

O garoto de nome Sirius Black abriu um sorriso ainda maior.

-Sim, fui eu. Nada muito grave, eu só soltei uma bomba de bosta em um garoto de cabelos despenteados e não sei por que motivo ele se irritou.- disse fazendo a cara mais santa que seu sorriso maroto podia permitir.

-Você não acha que arranjar confusão antes de chegarmos a Hogwarts não é a melhor coisa a se fazer, acha?- comecei cauteloso.

-Não me incomodo. A propósito, posso me sentar? Sabe ficar parado aqui na porta, em pé enquanto tem três lugares sobrando não me parece a melhor das opções.

Sem esperar pela resposta ele se acomodou em um dos assentos.
Eu achava que o garoto de nome Sirius era algo que minha mãe chamaria de má companhia, embora eu preferisse defini-lo como um "imã caçador de encrencas ambulante e de vontade própria". Essa foi à conclusão a qual eu cheguei anos mais tarde, no entanto, não fora preciso mais de cinco minutos para perceber que meu companheiro de viajem não passava mais de dois minutos sem arranjar alguma confusão.

******

Tiago Potter entrou suando e bufando na última cabine que restava, pela sua mente o único pensamento que lhe passava era o de vingança. Iria achar o garoto que soltara a bomba de bosta no seu rosto e lhe fazer pagar pelo ocorrido, nem que isso fosse a última coisa que fizesse na vida!
Abriu a porta com toda a força que um garoto de onze anos poderia possuir. Lá estava ele, sentado conversando com um outro garoto.

*******

Um garoto magro e baixo para a idade, olhos castanhos e cabelos pretos totalmente despenteados abriu a porta com força. Estava suado e bufava de raiva. Só tive tempo de perceber que ele cheirava a bomba de bosta, antes de me dar conta do que realmente estava ocorrendo.

-Ah! Aí está você o que pensa que estava fazendo? Acha que pode soltar uma bomba de bosta na MINHA cara, sair correndo e ficar por isso mesmo?-perguntou o garoto.

-Acho.- respondeu Sirius com simplicidade e um sorriso no rosto. Sirius sempre sorria quando provocava alguém.

Eu não teria criatividade suficiente para descrever todas as cores pelas quais o garoto passou. Criatividade não era meu forte, mas tinha a impressão de que as sete cores do arco íris teriam sido insuficientes caso me dispusesse a descrever a cena, tal era a raiva do garoto, e certamente se alguém me dissesse o que aconteceria em seguida eu teria saído da cabine na hora, não gostava de brigas.

-Ora...Quem você pensa que é?- perguntou o outro gritando.

-Sirius Black, muito prazer!-disse Sirius se utilizando novamente da sua melhor cara de santo. Definitivamente fingir era algo que ele sabia fazer.

Para o garoto aquilo fora a gota d'água, estava claro que ele não podia agüentar alguém assim. Partiu para cima de Sirius e iniciou uma briga. A porta da cabine se abriu e um garoto baixo e gordinho entrou por ela.

********

Pedro Petigreew estava andando pelo trem calmamente, procurava uma cabine na qual pudesse ficar. Fora expulso das últimas três. Abriu a porta de uma e ia começar a pedir para ficar lá quando foi acertado por um soco bem no meio do rosto.

*******

Um soco, provavelmente desferido por Sirius, atingiu um garoto bem no rosto. A briga parou. Sirius e Tiago olhavam para o garoto ajoelhado no chão. Tinha as mãos no rosto e parecia preste a chorar. Eu também o olhava, preocupado.

-Se vocês não quisessem que eu ficasse era só falar que eu saía-disse o novo ocupante da cabine. A voz saiu ligeiramente embargada, eu não saberia definir se isso era efeito do soco ou do choro. - eu só ia perguntar se eu podia ou não ficar aqui, mas já estou indo...

Nem um dos dois garotos fez o menor esforço para que ele continuasse na cabine.

-Culpa sua! – Gritou Sirius – Me fez bater em um inocente!

- Eu?! – perguntou incrédulo o garoto de cabelos espetado – Você jogou uma bomba de bosta na minha cara!

- E você veio atrás de vingança! Se ganharmos uma detenção por eu ter batido no gordinho a culpa vai ser toda sua!

Os dois pararam de falar por alguns segundos, absorvendo o impacto da última frase que, sinceramente, era completamente sem sentido. Então para minha completa surpresa, os dois caíram na gargalhada. Riram tanto que tiveram de se sentar nos assentos para continuar rindo.

- Tiago Potter – se apresentou o garoto quando finalmente conseguiu recuperar o fôlego

- Sirius Black.

-Remo Lupin – respondi por fim, ainda achando a dupla muito estranha.

Ao meu lado oi dois começaram a conversar animadamente. Ambos tinham cabelos muito Eu reparei que Tiago parecia não saber o significado da palavra pente e fazia questão de bagunçar ainda mais o cabelo, e Sirius se esquecera de pesquisar o significado da palavra humildade. Pareciam boas pessoas, eu relaxei e me recostei na janela e fingindo dormir.

Quando achei que a paz voltaria a reinar na cabine, uma menina de cabelos muito ruivos entra acompanhada daquele que mais tarde eu descobriria ser Severo Snape. Tiago e Sirius pararam de falar imediatamente e olharam para a dupla.

Os quatros se encararam durante alguns segundos. E houve uma troca de palavras nem um pouco amigável. Eu estava cansado demais para prestar atenção neles, mas sei que foi a partir desse momento que Lílian e Tiago começaram a brigar, e que Snape virou inimigo mortal de Tiago e Sirius.

- Vamos embora Sev – falou a garota ruiva, que eu ainda não sabia ser Lílian Evans.

Tiago e Sirius começaram a brincar com o apelido de Snape. Eu os ignorei. Aprendia a fazer isso bem cedo, o que foi uma grande sorte, pois se tornou extremamente necessário mais tarde. Tiago e Sirius nunca eram dignos de atenção. Resolvi comtemplar a paisagem.

- Bem, eu vou indo – Falou Tiago – E ainda terei minha vingança, Black. Pode esperar.

Eu arqueei as sobrancelhas para Sirius assim que Tiago passou pela porta batendo-ª

- Pensei que vocês fossem virar amigos...

-Ele não é tão legal assim – respondeu Sirius de uma forma que mais tarde, eu saberia ser mentira.

Dei de ombros. As pessoas eram estranhas. Há dois minutos estavam rindo animadamente e agora voltavam a ser rivais. Vá entender. Finalmente o expresso começou a diminuir de velocidade e as árvores começaram a deixar de ser borrões. Eu olhei para Sirius e ele sorriu de volta.

- Prepare-se Remo Lupin, sua vida está prestes a mudar.

Foi a única coisa sábia que eu ouvi daquele cachorro durante toda minha vida.
___________________

:D
e aí o q acharam???Comentem por favor! Digam tudo! Se gostaram se odiaram, q parte mais gostaram, q parte pode (e deve) ser melhorada...Dêem suas opiniões!

bjs!!!!!!!!!
Editado pela última vez por Jessy_MR em 19/03/09, 09:02, em um total de 1 vez.
Imagem
I SOLEMNLY SWEAR THAT I'M UP TO NO GOOD
Avatar do usuário
Jessy_MR
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 8
Registrado em: 08/01/09, 16:40
Cash on hand: 0.00
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Grifinória


Re: [FIC] Marotos - Uma História

Mensagempor Andréa Ribeiro » 13/01/09, 22:20

Interressantel... Vc fez antes do Livro 7?... Continue...
Avatar do usuário
Andréa Ribeiro
Com a Pedra Filosofal
Com a Pedra Filosofal
 
Mensagens: 109
Registrado em: 25/01/08, 14:46
Cash on hand: 180.00
Sexo: Feminino
Estado: CE
Casa: Corvinal

Re: [FIC] Marotos - Uma História

Mensagempor Jessy_MR » 15/01/09, 10:47

fiz antes do livro 7... mas atualizei depois q o li...
bjs
Imagem
I SOLEMNLY SWEAR THAT I'M UP TO NO GOOD
Avatar do usuário
Jessy_MR
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 8
Registrado em: 08/01/09, 16:40
Cash on hand: 0.00
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Grifinória

Re: [FIC] Marotos - Uma História

Mensagempor Andréa Ribeiro » 17/01/09, 15:46

Otimo esperendo a continuação.. só vou tre pena das maldades com o sev. então não coloca muito tá.. Ah se vc tbm não se incomodar em receber essa sugestão: Não coloca romance agora não. Vai ser legal agora só ter marotices e confuões... Ok!
Avatar do usuário
Andréa Ribeiro
Com a Pedra Filosofal
Com a Pedra Filosofal
 
Mensagens: 109
Registrado em: 25/01/08, 14:46
Cash on hand: 180.00
Sexo: Feminino
Estado: CE
Casa: Corvinal

Re: [FIC] Marotos - Uma História

Mensagempor Jessy_MR » 18/01/09, 19:04

bem.. só to esperando meu pc voltar da cti p; postar mais...rs...bjs
Imagem
I SOLEMNLY SWEAR THAT I'M UP TO NO GOOD
Avatar do usuário
Jessy_MR
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 8
Registrado em: 08/01/09, 16:40
Cash on hand: 0.00
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Grifinória

[FIC] Marotos - Uma História - Capitulo 2

Mensagempor Jessy_MR » 25/01/09, 17:08

Hey Hey... apesar de só uma pessoa ter comentando... resolvi postar o segundo capitulo assim mesmo.. so...
espero q gostem!
bjs

Capitulo anteiror http://forum.potterish.com/viewtopic.php?f=6&t=46791

Capitulo 2- Chegando para a Seleção

O trem parou. As pessoas se empurravam para chegar á porta e descer na plataforma escura. Uma lanterna surgiu por sobre as cabeças dos alunos e uma voz grossa e alta ecoou na noite.

-Alunos do Primeiro ano!Primeiro ano, aqui!

Eu olhei para o dono da voz. Me assustei. O homem que conduzia os primeiranistas era, pelo menos, duas vezes mais alto e três vezes mais largo que um adulto comum, tinha uma barba negra que cobria a maior parte de seu rosto. Algo de meu espanto deve ter transparecido em meu rosto pois Sirius falou:

-Assustado?- Perguntou ele e indicou o homem com a cabeça-Já ouvi falar dele, é claro. Rúbeo Hagrid, guarda caças de hogwarts. Meus pais disseram para eu me manter longe dele. Disseram que é perigoso. Não me parece perigoso, só um pouco assustador.

-Ah! Então você é um Black!- O garoto gordinho que que havia apanhado no ônibus havia se junatdo a nós durante a descida do expresso. Seu nome era Pedro Petigreew - Daquela família puro-sangue que odeia trouxas e mestiços, estou certo?

-Sou, -respondeu Sirius, sua expressão tinha mudado, e ele parecia ligeiramente emburrado. Certamente não gostava do rumo que a conversa estava tomando-mas nem todos são como você disse .

-Como você sabia-começou Pedro, mas foi interrompido.

-Se ouve de tudo na Mui antiga e Nobre casa dos Black- comentou Sirius sarcástico- vamos andando, estamos ficando para trás.- seu tom de voz era de quem tinha posto um fim a aquele assunto.

Olhei novamente o homem que nos conduzia. Sirius estava errado. Hagrid não era um pouco assustador. Era muito assustador.
******

Tiago desceu do trem. Olhou a sua volta, por sobre a cabeça dos alunos, ele viu uma lanterna. Sorriu. Hagrid, ele pensou.

-Vamos-falou ele para o garoto que o acompanhava, Jack Philippe.

Eles começaram a andar em direção a Hagrid, que agora chamava os alunos do primeiro ano.

Tiago pode ver ao longe, o garoto com quem ele tinha brigado no trem e junto dele seus dois acompanhantes. Seus olhos faiscaram naquela direção. Ainda não tinha tido sua vingança. Não importasse o quanto ele havia sido simpático antes. Vingança era vingança. Quando começou a pensar num plano para se vingar, foi interrompido por Jack.

-Quem é ele? Perguntou e Frank e apontou para alguma direção mais a frente.

Tiago olhou para a direção que Frank apontava.

-Hagrid, o guarda-caças. Vamos logo- disse Tiago- quero chegar o mais rápido possível.

Passaram pelo garoto que Tiago tinha brigado no trem, mas não lhe deram atenção e nem ao olhar que este lhes lançou.
*****

Estávamos andando na direção que Hagrid nos guiava. Tiago passou por nós. Estava acompanhado de um garoto de cabelos loiros-escuros e um pouco mais alto que ele. Sirius o acompanhou com o olhar, seus olhos se estreitaram e faiscaram naquela direção. Ele, assim como eu, provavelmente lembrou das palavras de vingança de Tiago e de, que, certamente, ele ainda não desistira. Tinha apenas dado um tempo.

Paramos de repente. A nossa frente um lago, ele refletia o céu estrelado da noite, suas águas negras não possuíam uma única onda e sua superfície estava lisa e calma. Na beira do lago, aproximadamente dez barquinhos estavam parados e aguardavam seus ocupantes.

-Subam!- ecoou a voz de Hagrid-Somente quatro em cada barco!
Sirius, Pedro e eu subimos no barco mais próximo, junto conosco uma garota de cabelos castanhos claro e lisos e de rosto redondo.

Uns dois barcos a frente ia Hagrid, guiando a flotilha, no barco do lado ao dele, iam o Tiago e seu amigo, junto mais dois garotos.
.
******

Tiago e Jack subiram no barco mais próximo ao de Hagrid, junto deles mais dois garotos.

-Hei! Tiago! Tudo bem?- uma voz alta e grossa o chamou.

-Hagrid!-gritou Tiago e sorriu-Vou bem e você? Há quanto tempo!

-Estou bem, muito ocupado com o trabalho é claro. Preparado para Hogwarts?

-Claro!- disse Tiago e sorriu marotamente-Renovei meu estoque de bombas de bosta todo durante as férias!

-Ai, ai...-disse Hagrid saudoso-Será que Hogwarts agüenta mais um Potter? Seu pai quase levou esta escola a loucura, quando estudava aqui. Passou metade da vida sendo expulso da floresta. Até hoje não sei como não foi expulso...

Tiago riu e disse:

-Temos nossos meios...

-Atenção todos!- Gritou Hagrid-Logo teremos a primeira visão de Hogwarts!
**********

Jamais poderia me esquecer da primeira vez que vi Hogwarts. Dezenas de torres e torrinhas se erguiam imponentes sob a luz do luar, o lago refletia não só o céu, mas o castelo também. As pessoas que estavam conversando pararam. Exclamações de espanto e surpresa podiam ser ouvidas por toda a parte.
******

Tiago já tinha ouvido falar de Hogwarts e de sua beleza, mas nenhuma das histórias que lhe contavam poderia tê-lo preparado para isso. Hogwarts se erguia imponente a sua frente. Parecia o castelo de um rei. A floresta contrastava com a pedra das paredes do castelo. A luz da Lua banhava toda a propriedade com uma cor prateada.
Finalmente pararam e desceram dos barcos.
*******

Descemos dos barcos às pressas. Estávamos ansiosos. Hagrid nos conduziu até uma sala que tinha uma grande porta de carvalho, entalhada no centro dela, o emblema da escola.

-Esperem aqui- disse ele- a profª McGonagall virá vê-los logo.

Dizendo isso se retirou. Todos estavam em silêncio aguardando. Uma porta lateral se abriu e uma mulher que aparentava ter uns cinqüenta anos entrou. Usava um coque no alto da cabeça e uma veste verde escura.

-Bem vindos.- ela começou-eu sou a Profª McGonagall e antes de começarmos a seleção, devo esclarecer alguma coisas: vocês serão selecionados para quatro casas diferentes. Suas casas serão como suas famílias enquanto estiverem em Hogwarts. Durmirão no dormitório da casa, assistirão aula com o restante dos alunos de sua casa e passarão o tempo livre no seu salão comunal. Seus erros farão sua casa perder pontos no campeonato intercasas e seus acertos a farão ganhar. Após serem selecionados, dirijam-se a mesa da casa correspondente. Vamos.

Ela abriu a grande porta de carvalho e nós entramos. O salão principal estava cheio. Velas flutuantes iluminavam o local e o céu encantado imitava o céu lá de fora. Todos nos olhavam. Havia um banquinho com um chapéu em cima. Fiquei surpreso, o que teríamos de fazer? Tão logo comecei a pensar sobre isso, um rasgo surgiu perto da aba do chapéu e ele começou a cantar.

"Não me olhem assim

Não riam de mim

Posso parecer velho

Mas minha aparência não conta aqui!

Foi Gryffindor quem

De sua cabeça me tirou

E de cérebro me dotou

Para que eu possa julga-los

De acordo com seu maior valor!

Se valentia, sangue-frio e nobreza você possuir

É com Gryffindor que você deve ir!

Se com Hufflepuff você for morar

É por que amizade e sinceridade dentro de você há!

Inteligente você há de ser

Para com Ravenclaw conviver!

Mas se Slytherin o escolher

É porque astúcia, determinação e ambição

Ele vê em você!

Em quatro devo separa-los

Mas assim não deverão permanecer

Pois somente unidos

Poderão vencer!"

Palmas ecoaram pelo salão e o chapéu silenciou

-Quando eu chamá-los venham até aqui e ponham o chapéu-disse a profª McGonagall.

-McFarland, Anna!

A garota que nos acompanhou no barco se adiantou e pôs o chapéu.

-Grifinória-ele anunciou.

A mesa da Grifinória explodiu em palmas.

-Snape, Severo!

O garoto de cabelos oleosos passou na minha frente.

-Sonserina!-disse o chapéu

A mesa da sonserina explodiu em palmas também.

Mais alguns alunos forma chamados até que o garoto de cabelos rebeldes se adiantou.

-Potter, Tiago!

******

Tiago se adiantou e sentou-se no banquinho e pôs o chapéu.

-Hum...O que eu vejo aqui-começou o chapéu-um gênio bem forte. Muita determinação e inteligência...Corvinal seria uma boa para você...Não, não, você é diferente...Grifinória!

********

A mesa da grifinória explodiu em palmas.

-Típico- ouvi Sirius resmungar- Um Potter na Grifinória.

-Lupin, Remo!

Fui ansioso até o banquinho, pus o chapéu e me sentei.

-Sim, Sim... Uma mente muito boa! Inteligência...Corvinal? Não, não... Com o seu passado você se dará melhor na...Grifinória!
Me levantei e andei até a mesa que me aplaudia

-Black, Sirius!
*********
Sirius se adiantou e pôs o chapéu seletor
-Hum... Um Black, mas não é um Black comum. Ambição, desprezo as regras...Coragem, muita coragem. Sim, sim...Eu tenho a casa perfeita para você...Grifinória!
*******

Não houveram muitos aplausos, todos estavam perplexos... Um Black na Grifinória? Sirius não pareceu se importar, abriu um sorriso de orelha a orelha e se sentou ao meu lado.

-Ficamos na mesma casa! Ele disse animado.

-É, agora falta o Pedro-eu completei

Tão logo falei isso Pedro foi chamado

-Petigreew, Pedro
********

Pedro se adiantou nervoso. Grifinória, ele queria ir para a Grifinória. Pôs o chapéu.

-Grifinória, é? Tem certeza? Bem se você quer tanto...Grifinória!
******

A mesa aplaudiu novamente. A seleção prosseguiu. Mais quatro garotas e um garoto foram para Grifinória.

Quando seleção terminou, um homem na mesa dos professores se levantou. Tinha barbas e cabelos longos e prateados usava oclinhos de meia-lua e olhos azuis brilhantes.

-Bem vindos todos! Novos e antigos alunos! Estejam prontos para mais um ano em Hogwarts! Antes de comermos tenho alguns avisos para dar. A floresta na propriedade é proibida a todos os alunos, mesmo aqueles cujo os pais desobedeceram as regras-seus olhos brilharam na direção de Tiago, alguma pessoas riram-temos também um novo zelador, Argus Filch - um homem de aparência medonha e mal-humorada acenou com a cabeça-é só isso. Bom apetite!

Dizendo isso as travessas e pratos se encheram de comida. Sirius e Pedro comiam como se nunca tivessem visto comida na vida e como se fosse a última vez que a vissem. Na outra ponta da mesa, Tiago Potter agia da mesma forma enquanto o garoto de nome Jack Phillipe o observava admirado.

Eu sorri para o meu prato. Estava começando a melhor fase da minha vida.
Imagem
I SOLEMNLY SWEAR THAT I'M UP TO NO GOOD
Avatar do usuário
Jessy_MR
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 8
Registrado em: 08/01/09, 16:40
Cash on hand: 0.00
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Grifinória

Re: [FIC] Marotos - Uma História - Capitulo 2

Mensagempor Andréa Ribeiro » 12/02/09, 13:52

:? E eu esperando o 2 cap no topico anterior!!!
Hum sabe baseado no livro 7 sabemos que Sev foi praticamente um dos ultimos alunos a usar o chapeu, okeis.. Ah e onde está a Lilian?. vc só apresentou a futura namorada do Remo u.u!! No mais a fic está boa, continue...
Avatar do usuário
Andréa Ribeiro
Com a Pedra Filosofal
Com a Pedra Filosofal
 
Mensagens: 109
Registrado em: 25/01/08, 14:46
Cash on hand: 180.00
Sexo: Feminino
Estado: CE
Casa: Corvinal

[FIC] Marotos - Uma História - Cap.3

Mensagempor Jessy_MR » 01/03/09, 00:21

Capitulo 3- Amigos ou Inimigos?

Só poderia existir uma palavra para descrever minha primeira semana em Hogwarts: explosiva.
Eu, Sirius e Pedro estávamos nos encaminhando para a primeira aula do dia: Transfiguração.

-EU.ESTOU.PASSANDO.MAL!- Gritou Pedro.

-Isso que dá-eu comecei, estava pronto para dar um sermão nele-comeu demais ontem à noite e agora fica aí reclamando. Você não sabe que faz mal comer muito antes de dormir?

-EU.TO.COM.FOME!- reclamou Sirius-Por que você não nos acordou mais cedo Remo? Perdemos o café da manhã!

-Eu tentei!-respondi indignado-mas você só acordou depois de levar um balde de água fria no rosto!

-Falando nisso, você sabe que foi golpe sujo da sua parte fazer isso, não sabe? Você podia ter me chutado, balançado, gritado, jogado o travesseiro na minha cara, mas jogar água é golpe baixo!

-Ele fez tudo isso, Sirius...-observou Pedro.

-Hum...Bem, vamos logo, estamos atrasados-disse um Sirius ligeiramente sem graça.
Entramos na sala de aula. Sirius e Pedro escolheram as carteiras do fundo, mesmo sob meu intenso protesto.

-Vamos sentar lá na frente-eu pedi pela milésima vez-é melhor!

-Melhor para que?- perguntou Pedro

-Para prestarmos atenção a aula!- Eu estava disposto a convence-los.

-Remo- começou Sirius- você é bom em matemática?

-Hãn? Sou, por que?- falei atordoado, o que isso tinha a ver com o assunto anterior?

-Veja bem- continuou Sirius- eu e Pedro somos dois, certo?

-Certo-concordei.

-Você é um, não é?

-Sou.

-Eu e Pedro queremos sentar aqui atrás e você lá na frente, não é?

-É...-eu respondi, onde ele estava querendo chegar com aquele questionário todo? Eu não sabia.

-Pois então, nós somos dois, dois é maior que um e maioria sempre vence!- concluiu ele-Portanto sentaremos aqui atrás!
Ele me empurrou na cadeira mais próxima e se sentou ao meu lado. Pedro se apoderou da cadeira ao lado de Sirius.
****

Tiago acordou sob as tentativas frustradas de Lupin de acordar Sirius.

-SIRIUS BLACK!!!!!!!- Ele ouviu Remo gritar

-O que está acontecendo aqui?- Uma voz sonolenta perguntou de algum canto do quarto. Tiago supôs ser Jack.

-Remo está há uns quinze minutos tentando acordar Sirius-falou um garoto baixinho, que ele reconheceu como sendo Pedro Petigreew.
Tiago se sentou na cama, olhou para Black, ele estava deitado de bruços na cama e tinha o travesseiro sobre a cabeça. Remo estava de pé ao lado da cama de Black, suando, provavelmente devido aos esforços de acordar seu amigo, tinha um travesseiro na mão que, Tiago supôs, estava sendo usado para bater em Black. Ele olhou para Remo e depois para Black, era visível que este estava ferrado no sono e que não ia acordar tão cedo.

-Boa sorte-falou para Remo.

-Obrigado, acho que vou precisar.
Tiago se levantou, pegou uma roupa e rumou para o banheiro, mesmo de lá podia ouvir os outros discutindo as técnicas de como acordar Black.
Tiago saiu do banho. Remo ainda tentava acordar o seu amigo, só que agora dando travesseiradas nele. Tiago sorriu do esforço do outro.

-Não vai adiantar-ele disse

-Por que não?- perguntou Remo

-Não vai.-repetiu Tiago-Mas tente jogar um balde de água fria na cara dele.

-Água?- admirou-se Remo

-Fria?-Perguntou Pedro

-Acha que vai funcionar?- perguntou duvidoso Jack

-Claro.- Tiago respondeu marotamente.-Ninguém resiste a água fria. Você já se arrumou Jack? Já podemos descer?

-Já. Vamos-respondeu Jack -Boa sorte, Remo.
Quinze minutos mais tarde, Tiago e Jack podiam ser encontrados no salão principal terminando o café da manhã. Os outros dois, Petigreew e Lupin ainda tentavam acordar Black.

-Você acha que eles vão conseguir?- perguntou Jack

-Conseguir o quê?- perguntou um atordoado Tiago. Ele estava mais concentrado no seu café da manhã do que no que Jack estava falando.

-Acordar Sirius! Em que mundo você está?

-Ah, você estava falando disso?- Os olhos de Tiago brilharam subitamente-Vão sim.

-Você não acha que sugerir um balde de água fria é golpe sujo?- perguntou Jack

-Não-respondeu com simplicidade Tiago-ele merece, afinal jogou uma bomba de bosta na minha cara.

-Ta bom, já entendi! Qual a primeira aula?

-Transfigurações.

-Vamos indo então. Não quero me atrasar-comentou Jack

-Ta ok-respondeu Tiago e tomou um último gole do seu suco-vamos.
Deixaram o Salão principal e seguiram para a sala de transfigurações.
****

Jack e Tiago entraram na sala algum tempo depois de nós. Eles olharam na nossa direção, o olhar de Tiago se deteve em Sirius. Jack falou alguma coisa para Tiago e eles se dirigiram para as mesas próxima as nossas.

-Então o "belo adormecido" finalmente acordou-provocou Tiago.

-Devo dizer que concordo com você na parte do "belo" - rebateu Sirius.

-Então, o balde de água funcionou?- me perguntou Tiago.

-Muito bem!- respondi-Você precisava ver a cara dele quando acordou! Achou que estava se afogando!
Tiago, Pedro e Jack riram abertamente, Sirius, porém, não pareceu gostar muito do meu comentário.

-Sua idéia foi muito boa Tiago!- comentou Pedro

-Como assim "sua idéia" - perguntou um indignado Sirius-quer dizer que a idéia de me tacar um balde de água fria no rosto para me acordar foi sua Potter?

-Claro Black-respondeu sorrindo Tiago. Assim como Sirius Tiago sempre sorria quando provocava alguém.

-Como você ousa fazer isso?-Sirius se levantou da cadeira e encarou Tiago. Ele começava a ficar vermelho de raiva.

-Isso é minha pequena vingança pela bomba de bosta que você jogou em mim, Black.

Sirius riu.

-Então é isso que você chama de vingança?- provocou Sirius-sinceramente esperava mais de você Potter

-Quem é você para me julgar, Black?-quem estava irritado agora era Tiago.

-Eu julgo quem eu quiser, Potter.

Tiago tirou sua varinha das vestes quase ao mesmo tempo em que Sirius. Eu ia começar a falar para eles pararem com isso quando a professora McGonagall entrou na sala.

-Bom dia, classe.

Tão rápido quanto eles tiraram as varinhas das vestes, eles a guardaram. Encararam-se por alguns segundos e então foram se sentar em seus lugares. Para minha sorte eles não tiveram tempo de se falar durante o resto do dia. A minha grande pergunta era, COMO duas pessoas podiam ter conversado tão civilizadamente no trem e agora estarem brigando que nem cão e gato? Definitivamente, as pessoas eram estranhas.

****

Tiago andava pelos corredores do colégio à noite, estava escondido sob a capa da invisibilidade que seu pai lhe dera antes dele ir para Hogwarts. De repente ouviu passos vindos do final do corredor. Parou para ver quem era. Filch, o zelador vinha em sua direção. Ele sorriu e pensou em jogar uma bomba de bosta nele, mas mudou de idéia, aquela saída noturna era apenas para "reconhecer" o castelo, não para pregar peças. Desviou de Filch e continuou andando.

****

Sirius perambulava pela escola à noite, tinha de tomar cuidado para não ser visto pelos professores e nem pelo zelador. Mas infelizmente ele não estava com tanta sorte assim. Ao dobrar a direita em um corredor ele viu Filch vindo em sua direção, Filch ainda não o tinha visto, mas era apenas questão de tempo. Sirius se escondeu atrás da armadura mais próxima, mas não era um bom esconderijo, assim que Filch passasse por aquele lado iria vê-lo.
****

Tiago viu Black se escondendo atrás de uma armadura, estava fugindo de Filch. Não era um bom esconderijo. Ele considerou seriamente a possibilidade de deixar Black lá para ser pego, mas lembrou-se de que se isso acontecesse, Grifinória perderia muitos pontos e ele não queria isso. Andou até Black e o cobriu com a capa da invisibilidade.
****

Sirius sentiu algo o cobrindo. Olhou para o lado e pode ver Potter olhando para ele. Ia falar algo, mas Potter colocou a mão em sua boca e o fez calar-se. Ele entendeu, o que quer que ele fosse falar era para esperar Filch passar. Filch passou por eles. Eles esperaram o som de seus passos desaparecerem e saíram de debaixo da capa.

-O que você está fazendo aqui, Potter?- Sirius começou

-Suponho que o mesmo que você Black- respondeu Tiago seco- explorando a escola.

-Por que me ajudou?

-Não pense você que foi por bondade, Black- disse Tiago sarcástico- eu só não queria que Grifinória perdesse pontos, que era o que ia acontecer se você fosse pego.

Sirius pareceu considerar essa resposta.

-Isso é uma capa da invisibilidade.- observou Sirius.

-É. -disse Tiago.

-Não foi uma pergunta Potter.- provocou Sirius.

Tiago o analisou bem, Sirius não era o tipo de pessoa com quem você deveria discutir no meio da noite quando se estava fazendo algo errado.

-Eu se fosse você voltava para o dormitório-disse Tiago

-Você não manda em mim, Potter.

-Não foi uma ordem, Black- rebateu Tiago- foi uma sugestão. Mas faça como quiser.

Tiago botou a capa e voltou a explorar o castelo. Sirius ficou lá, analisando o que ele acabara de dizer. Potter tinha razão e, de qualquer maneira, ele não queria que Grifinória perdesse pontos. Deu meia volta e foi para os dormitórios.
********

-O ÚNICO IDIOTA QUE EU VEJO AQUI É VOCÊ. BLACK!- gritou Tiago.
Era a terceira vez naquela semana que ele e Sirius discutiam. Era uma quinta-feira chuvosa e eu suspeitava seriamente de que nenhum dos dois se lembrava do real motivo da discussão daquele dia.

-PELO MENOS EU PENSO POTTER, JÁ VOCÊ-rebateu Sirius.
Eu não me incomodava que eles discutissem, desde que eles não o fizessem no meio da sala de transfiguração e em altos brados. E no momento, ambas as condições estavam sendo ignoradas.

-VOCÊ NÃO TEM O DIREITO DE FALAR COMIGO DESSE JEITO BLACK!

-NÃO POSSO NÃO, É?
Era sempre a mesma coisa, a discussão sempre ia parar nesse ponto. E eu sempre cometia o erro de tentar intervir.

-Sirius, Tiago, vocês podem parar de berrar?- eu perguntei calmamente.

-NÃO!- berraram os dois juntos
Lição número um, eu disse mentalmente, nunca se intrometer numa discussão entre Tiago e Sirius.

-Tiago, -Começou Jack- fica calmo-ele pediu.

-EU ESTOU CALMO-berrou Tiago em resposta.

-Então pare de gritar-respondeu Jack

-JÁ PAREI!-gritou Tiago.
-Estou vendo-Pedro murmurou ao meu lado. Eu apenas balancei a cabeça em discordância.
Não posso dizer exatamente o que eles disseram um para o outro para que agissem da forma que agiram. Mas quando vi, eles haviam puxado as varinhas, apontado um para o outro e murmurado feitiços. Também não sei dizer que feitiços eles haviam feito, mas foram suficientemente poderosos para causar uma pequena explosão e derrubar algumas carteiras à volta.

-Mas o que diabos está acontecendo aqui?!
Pronto! Eu pensei, era O dia! A profª McGonagall acabava de entrar na sala e estava furiosa. O motivo era óbvio, Tiago e Sirius estavam caídos no meio da sala com cadeiras jogadas a sua volta, as varinhas jogadas em algum canto da sala e estavam cheios de bolinhas rosa-choques espalhadas pelo corpo.

-Potter e Black! Expliquem-se!

-Foi ele quem começou-disseram em coro.

-Já chega! Eu estou cansada de ter de aturar as brigas de vocês! Esperem aqui que eu vou chamar o diretor!-os dois lançaram olhares mortais um para o outro - E não ousem se mexer!- ela completou.
A cena seria engraçada, se não fosse trágica. Tiago estava com bolinhas rosas por todo o corpo e o cabelo, em geral preto, possuía uma coloração diferente. Verde florescente, para ser mais preciso. Sirius por sua vez, também tinha bolinhas rosas espalhadas pelo corpo, mas seu cabelo estava laranja florescente. Mcgonagall voltou com o diretor cinco minutos depois. Dumbledore ao entrar na sala teve de abafar o riso.

-Aqui estão eles, Alvo.- disse a profª-andaram brigando a semana inteira!

-Bem-começou o diretor, seus olhos brilhavam na direção dos dois e seus lábios tinham um leve sorriso-devo dizer que isso é muito errado, vocês não podem sair enfeitiçando um ao outro no meio de uma sala de aula.

-Eles merecem uma detenção, Alvo.

-Acho que eu tenho uma idéia melhor, Minerva. Esses efeitos-disse ele fazendo um gesto com mão que indicava as cores dos cabelos dos dois e as bolinhas que tinham brotado na pele deles-devem desaparecer dentro de uma semana. Sugiro, então que eles vão para a enfermaria e permaneçam lá até que todos os efeitos dos feitiços tenham sumido. É claro que nossa enfermeira poderia faze-los sumir rapidamente, mas ela não ajudará nesse caso.

-Como assim não ajudará?-perguntou um, agora, espantado Tiago

-Vocês ficarão na enfermaria, juntos, até que os sintomas sumam ou não briguem mais um com o outro. E não poderão receber visitas.

-O senhor não pode fazer isso-disse Sirius indignado.

-Não me parece haver outra solução, Sr. Black. Sr. Lupin, poderia acompanhar esses dois até a enfermaria?

-Claro-eu respondi, tive de abafar o riso ao ver a cara que os dois faziam.
Chegamos na enfermaria, eu passei as instruções para a nova enfermeira, Madame Pomfrey, ela os colocou em camas uma do lado da outra. Eu me despedi dos dois, e me perguntei se a idéia de Dumbledore daria certa.
****
Sirius e Tiago já estavam na enfermaria a um dia e possuíam as piores caras que alguém poderia ter.

-Bom dia-disse madame Pomfrey animada

-O quê que tem de bom?- perguntaram os dois juntos

-Não fiquem assim- ela disse- vocês receberam uma visita especial hoje.

-Visitas?Quem?-perguntou sirius

-Nós-disse Jack entrando de surpresa na enfermaria, Pedro e eu o seguimos.

-Trouxemos uns presentes para vocês-eu disse e retirei da bolsa dois livros grossos e joguei um para cada um.

-O que é isso?-perguntou Tiago.

-Vai me dizer que você não sabe o que é um livro, Potter-provocou Sirius

-Claro que sei, Black. Não foi isso que eu quis dizer.

-Hogwarts, uma história- eu disse sorrindo- para vocês se distraírem

-Nos distrairmos?-perguntou Sirius perplexo- isso deve ter umas mil paginas!

-987, para ser mais exato- disse Petigreew- eu tentei convence-lo a não trazer isso, pois vocês podiam tentar se matar jogando esses livros um na cabeça do outro, mas ele não me ouviu...
Tiago e Sirius se entreolharam, era óbvio que essa idéia era bem mais tentadora do que a possibilidade de ler o livro

-Meu presente é mais interessante-disse Jack-xadrez de bruxo- ele disse e retirou uma caixa da mochila. Colocou a caixa na cama de Tiago.

-Bom, nós vamos indo- disse Pedro- só tivemos permissão para trazer os presentes.
Dizendo isso nós saímos deixando os dois com caras perplexas.
****

Tiago olhou para o jogo de xadrez e para o livro que tinha ganhado. Deitou na cama e voltou a contemplar o teto. Não ia ler o livro e não ia jogar xadrez com Black. Ficou assim pelo que ele achou serem horas.

-Potter-chamou Sirius

-Que foi Black?

-É que, bem, eu ainda não lhe agradeci por ter me livrado do Filch naquele dia- Tiago olhou para Sirius incrédulo.

-De nada-ele respondeu, não via motivos para ser irônico.
Permaneceram em silencio por mais algum tempo.

-Black-chamou Tiago

-Quê?

-Quer jogar xadrez?
Sirius o olhou.

-Tudo bem
Armaram o tabuleiro e dispuseram as peças.

-Acho que eu começo-disse Sirius e mexeu um de seus peões.

-Hei, Black. Você tem algum plano para importunar o Filch?

-Eu estava pensando nisso esses dias, Potter-disse Sirius e encarou Tiago- quer me ajudar? Aquela capa seria bem útil...

-Por que eu deveria?

-Não sei...-disse Sirius-foi só uma sugestão

-Fechado, Black-disse Tiago e sorriu marotamente para Sirius, Sirius retribuiu o sorriso.
****

Quando eu e Pedro voltamos a enfermaria dois dias depois, não poderíamos ter ficado mais surpresos. Sirius e Tiago estavam rindo e falando alto sobre algum garoto da Sonserina.

-O que está acontecendo aqui-eu perguntei

-Nada-respondeu Tiago

-Vocês estão conversando?-perguntou Pedro

-Acho que sim-disse Sirius

-Estão rindo juntos?- eu continuei

-Suponho que sim- disse Tiago- sabe Sirius não é tão chato assim

-Sirius?- perguntou Pedro-vocês estão se chamando pelo primeiro nome?

-É...- por que o espanto?- perguntou Sirius

-Nada- eu disse- só não esperávamos que vocês fossem ficar amigos...

-É-analisou Tiago-acho que somos amigos.

-É acho que somos sim-disse Sirius-Amigos?- perguntou Sirius e estendeu a mão para Tiago apertar.

-Amigos-disse Tiago apertando a mão de Sirius.
Eu sorri. Os marotos estavam formados.

__________________________

gente! esse capitulo ta enorme! Mas o q eu posso fazer? eu me empolguei um pouco....até agora foi o q eu mais gostei de escrever! Espero q vcs tb gostem dele
bem, escrevi tanto e ainda faltou um bando de coisa que eu queria botar...bom fica para o próximo capitulo.
Comentem por favor!
ps: sim eu sei que não está exatamente igual aos dados do livro 7... mas perdoem pelo fato de que uma boa parte dessa história foi escrita ANTES do lançamento do HP7... além do mais não são realmente fatos irrelevantes para a história.
bjs
e ah!! leiam minha nova fic!! sobre os fundadores de Hogwarts http://forum.potterish.com/viewtopic.php?f=6&t=47329
Imagem
I SOLEMNLY SWEAR THAT I'M UP TO NO GOOD
Avatar do usuário
Jessy_MR
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 8
Registrado em: 08/01/09, 16:40
Cash on hand: 0.00
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Grifinória

Re: [FIC] Marotos - Uma História - Cap.3

Mensagempor Agatha Saphira » 18/03/09, 14:28

Eu super adorei esta fic :lol: Estou rindo até agora

Sempre tive curiosidade em saber sobre a vida dos marotos em Hogy, mas isto aqui superou minhas espectativas. Muito bom

:palmas :palmas
Imagem
Find more details and items in the profil of the user

Click the icon to see the image in fullscreen mode  
1 pcs.
Click the icon to see the image in fullscreen mode  
1 pcs.
Avatar do usuário
Agatha Saphira
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
 
Mensagens: 361
Registrado em: 31/03/08, 19:54
Cash on hand: 59.00
Sexo: Feminino
Estado: PR
Casa: Corvinal

Re: [FIC] Marotos - Uma História - Cap.3

Mensagempor Morgana Flamel » 18/03/09, 17:49

Olá!!!
Olha gostei da sua fic, muito bacana!!!!
Estou aguardando atualizações!! :wink:
Imagem

Presente do PH ^^


Spoiler
[center]"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios, por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos". Charles Chaplim


Gêmea da Anna, irmã mais velha da Erikitxa e da Mee, Mãe do CrazinLestrange, Tia da Paulinha e Cunhas da Bety
Avatar do usuário
Morgana Flamel
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
 
Mensagens: 343
Registrado em: 03/07/08, 17:02
Cash on hand: 7.00
Localização: Em um certo aposento nas masmorras...
Sexo: Feminino
Estado: SP
Casa: Sonserina

Re: [FIC] Marotos - Uma História - CAPITULO 4!!!!!

Mensagempor Jessy_MR » 19/03/09, 09:04

Hey Pessoal!!!! obrigada pelos que comentaram!!! é mt importante mesmo!!!!
estou postando o cap. 4! espero que gostem! e leiam a minha outra fic tb! Firmamento.. e deem suas opiniões... a humilde autora aqui agradece! e mt!! quem ler ganha uma balinha!!! hauahuahau
bjs!

Capitulo 4 - Confusões em dose dupla!


Eu estava sentado em uma das poltronas perto da lareira, pensando. No final daquela semana seria Lua cheia. A minha primeira transformação em Hogwarts. Já estava tudo preparado, mas eu ainda tinha de pensar em uma desculpa para dar a Tiago e os outros. Estava pensando em dizer que alguém da minha família ficara doente e que meus pais queriam que eu fosse vê-lo. A pergunta era quem? Minha avó ou minha tia? Eu sorri, estava fazendo piada até com um assunto desses, andava convivendo demais com Sirius. Meus pensamentos foram interrompidos quando ouvi alguns passos vindos da escada que levava aos dormitórios. Tiago, Jack e Pedro vinham em minha direção.

-Onde está Sirius?-eu perguntei

-Dormindo, você não acha mesmo que ele vai acordar cedo num domingo, acha?- falou Pedro.

-Está ferrado no sono-completou Jack- só vai acordar lá para o meio dia.

-Você foi o único que madrugou hoje Remo- observou Tiago.

-Então vamos deixa-lo aí e descer para o café- eu sugeri- estou com fome.

Descemos para o salão principal. Tiago e Jack discutiam algo sobre qual o melhor time de Quadribol e sobre quando começariam as aulas de vôo. Pedro concordava com um ou com outro ocasionalmente. Sirius apareceu quinze minutos depois com os cabelos tão despenteados quanto os de Tiago e com cara de quem acordara ao cair da cama.

-Bom d...dia- cumprimentou ele com um bocejo.

-Bom dia- disse Jack - acordou cedo hoje, o que houve? Caiu da cama?

-É...-ele disse ainda sonolento- eu 'tava sonhando que voava de vassoura e acabei caindo da cama...

-Nem em sonho você voa bem?-provocou Tiago

-Cala a boca Tiago- respondeu ele ríspido.

Eu ri, será que aqueles dois nunca iam parar de brigar?

-O que nós vamos fazer hoje?-perguntei

-Não sei...Estava pensando em visitar o Hagrid- disse Tiago

-Eu tenho de ir a biblioteca-avisou Jack - Terminar aquele trabalho de poções.

-Eu já terminei...vou com você Tiago, tem algum problema? E vocês dois?- perguntei me referindo a Sirius e Pedro.

-Bom, eu preferira armar alguma para cima do Filch...-opinou Sirius

-Faremos isso-disse Tiago marotamente- depois de visitarmos Hagrid

-Já que todo mundo vai-disse Pedro-eu também vou.

Terminamos o café e nos dirigimos aos jardins, em direção a cabana de Hagrid que ficava na orla da floresta proibida.

-Você já o conhecia?-perguntou Pedro

-Ah já! Meu pai e ele são muito amigos. Ele e o profº Dumbledore costumam visitar a Mansão Potter durante as férias escolares- explicou Tiago

-Eu já tinha ouvido falar dele-disse Sirius- mal, é claro. Minha família é muito preconceituosa, não gosta de nascidos trouxas e nem de mestiços. Mas eu não tenho nada contra. Mas se vocês querem conhecer um verdadeiro Black procurem por Bellatriz Black, segundo ano, sonserina ou então Narcisa Black, primeiro ano, sonserina.

-Você não gosta da sua família, não é?-observou Pedro

-Nem um pouco-respondeu Sirius.

Paramos, havíamos chegado à porta da cabana de Hagrid. Tiago deu três batidas na porta e o homem que nos conduziu para dentro da escola apareceu.

-Tiago! Pensei que tivesse se esquecido de mim!- cumprimentou ele- entrem- dizendo isso deu passagem para que pudéssemos entrar na cabana.

-Não poderia Hagrid-disse Tiago, e não poderia mesmo, eu pensei, ninguém esquece um homem daquele tamanho- estes são Pedro Petigreew, Remo Lupin e Sirius Black-disse Tiago apontando para cada um de nós enquanto falava.

-Mais um Black-observou Hagrid- mas, e então, como vão indo as aulas? Dumbledore me disse que vocês dois já andaram aprontando- disse ele e apontou para Sirius e Tiago.

Eles riram.

-Não fizemos nada de mais- disse Sirius

-Claro que não-completou Pedro- só explodiram uma sala de aula, sala que por sinal era a da McGonagall.

Ficamos conversando durante o resto da manhã. Hagrid era uma excelente companhia, embora não se devesse provar de sua culinária, coisa que Tiago "acidentalmente" se esquecera de nos avisar. Deixamos a cabana dele por volta da hora do almoço. Quando voltamos ao castelo Sirius e Tiago arranjaram uma desculpa para sumir. Eu calculei que eles fossem aprontar alguma com o zelador. Como conseqüência eu e Pedro passamos boa parte da tarde na biblioteca e ao voltarmos para o salão comunal eles ainda não tinham chegado.

Ficamos esperando por alguns minutos até que a passagem da mulher gorda se abriu. Um Sirius coberto por uma gosma verde e se contorcendo de tanto rir entrou e, logo atrás dele uma figura que tinha chifres e rabo:Tiago.

-O que aconteceu?-perguntei abafando o riso.

Pedro não se deu a esse trabalho, ele e Sirius rolavam no chão de tanto rir. Um Tiago, vermelho de raiva e indignação, estava jogado na poltrona.

-O que aconteceu?- repeti a pergunta, mas era óbvio que Tiago não iria me responder e que Sirius estava impossibilitado de me dizer.

-Duas palavras:-disse Sirius em meio as gargalhadas- Lílian Evans.

-Evans? Aquela ruivinha, baixinha e indefesa da nossa turma?-perguntei ainda mais perplexo.

-Só ruivinha e baixinha, Remo. Ela não é tão indefesa assim.- disse um contrariado Tiago.-pra mim já chega! Vou até a enfermaria ver se Madame Pomfrey pode dar um jeito nisso! E Vocês dois podem parar de rir!- exclamou Tiago para Sirius e Pedro que ainda estavam no chão as gargalhadas.

-Oh! O veadinho 'ta estressado- debochou Sirius. De fato, Tiago estava parecido mesmo com um veado, mas é claro que essa observação só serviu para três coisas: Pedro rir mais ainda, eu começar a rir também e Tiago ficar ainda mais vermelho.

-Cale a boca, Sirius!- disse Tiago e foi para a enfermaria.

-Explique isso direito, Sirius- eu pedi

-Uma história maravilhosa, meu caro Remo-disse ele se sentando na poltrona que antes estava sendo usada por Tiago- foi assim...-começou ele, eu me sentei direito na cadeira e Pedro parou de rir.
***

Tiago e Sirius andavam pelos corredores de Hogwarts. Combinavam o plano que iriam usar contra Filch.

-Bomba de bosta é muito antiquado- disse Tiago

-O que você acha dessa aqui?- perguntou Sirius e retirou um pacote verde de aparência gosmenta do bolso.

-Brilhante-disse Tiago marotamente- poderíamos amarrar isso na porta da sala dele e...

-E quando ele a abrisse, Bum! Ela irá cair, estourar e vai voar vomito de Dragão por tudo quanto é lado!- completou Sirius.

Rindo os dois se dirigiram a porta da sala de Filch.

Em frente a sala do zelador, Tiago estava fazendo a bomba de vomito de dragão levitar até o topo da porta da sala de Filch quando este apareceu no fim do corredor.

-O que vocês estão fazendo?!- Gritou ele e disparou correndo na direção dos dois. Tiago perdeu a concentração, a bomba caiu e explodiu sujando a tudo e a todos com uma meleca verde, inclusive uma garota que vinha passando.
****

Lílian Evans andava calmamente pelos corredores de Hogwarts indo em direção a torre da Grifinória. Estava feliz, pois finalmente havia terminado a sua redação de poções, redação esta que ela vinha lendo pelo caminho. Ao virar a esquerda num corredor. Porém, ela foi atingida por uma gosma verde que, além de sujá-la toda, arruinara a sua redação.

Ela olhou para frente, dois garotos, que ela reconheceu como sendo Potter e Black, mais o zelador estavam parados no meio do corredor cobertos pela mesma gosma que arruinara sua redação. Potter tinha a varinha na mão. Foi como somar um mais um. Isto só poderia significar uma coisa, ela pensou, Potter e Black estavam aprontando alguma. Ela olhou para a sua, agora arruinada, redação. Sentiu seu rosto ficar vermelho de raiva.

-POTER!!!!!!!!!!!- gritou ela e começou a andar na direção dos três.
****

Tiago viu a garota ruiva vindo em sua direção, ela estava visivelmente irritada. A garota parou a meio metro de distancia deles.

-Olha o que você fez Potter!-berrou ela- olhe o estado da minha redação!

-Desculpe Evans- começou Tiago- eu...

-Não tem desculpas Potter! Você arruinou um trabalho de dias!

-Evans não era...- tentou novamente Tiago

-Cale a boca Potter! Quem você pensa que é? Acha que pode sair por ai estragando os deveres dos outros?

-Evans, escute- tentou Sirius.

-Cale a boca você também Black! Você está tão errado quanto ele!

Tiago se irritou, ela não tinha o direito de fala com eles assim.

-Escute aqui Evans! Quem VOCÊ pensa que é? Você não tem o direito de sair gritando com todo mundo!- gritou Tiago. Foi a coisa mais idiota que ele podia ter feito na hora. Se ele conhecesse Lílian Evans saberia que jamais deveria gritar com ela quando esta estava particularmente irritada.

-Como ous...-começou ela, mas parou no meio da frase. Retirou a varinha das vestes e apontou na direção de Tiago.

-Não faça isso Evans, isso aqui é...- mas Tiago não teve tempo de terminar a frase. Lílian lançou um feitiço em Tiago. Essa também era a última coisa que ela deveria ter feito. Vomito de dragão é, por incrível que pareça, uma coisa absurdamente mágica e nunca se deve lançar um feitiço quando houver vomito de dragão por perto. O motivo é óbvio, acontecem coisas esquisitas e, às vezes irreversíveis com os feitiços e com os enfeitiçados.

Tiago foi atingido em cheio pelo feitiço de Lílian, porém, o que era para ser apenas um feitiço de corpo preso acabou se transformando em algo muito mais catastrófico. Da cabeça de Tiago brotaram chifres e nas suas costas um rabo.

Toda a raiva de Lílian se dissolveu ao ver aquela cena: Tiago Potter com dois chifres na cabeça e um rabo era realmente uma história para se contar aos seus netos, além de ser algo realmente hilário. Ela olhou para o lado, Sirius se contorcia de tanto rir.
-O que houve comigo?- perguntou Tiago temeroso.
-Veja por você mesmo Potter- disse Lílian e jogou um espelhinho de bolso para Tiago, deu as costas e pegou outro caminho para a torre da Grifinória.
Tiago se olhou no espelho e deu um berro o ver como estava, olhou para Sirius ao seu lado.

-Você ainda não viu nada- disse ele em meio as gargalhadas- veja o rabo!

-Rabo!?- exclamou Tiago e passou as mãos pelas costas para comprovar o que Sirius tinha acabado de falar.

-Não pense Potter- começou Filch, Tiago se assustou, com toda aquela confusão tinha até se esquecido de que ele estava ali.- que isso será castigo suficiente. Vou chamar a Profª McGonagall. Ela dará uma detenção para vocês dois.

Tiago e Sirius ficaram ali esperando Filch voltar com a Profª McGonagall. Tiago estava irritado, não pelo fato de que iria tomar uma detenção, mas sim por que Sirius ainda não conseguira parar de rir. Filch não demorou mais que dois minutos para voltar com a Profª. Tiago não prestou muita atenção ao que ela disse, algo como uma detenção e vinte pontos descontados da Grifinória. Quando ela terminou o sermão Sirius o arrastou para o salão comunal.
****

Tiago estava andando em direção a enfermaria, precisava tirar aqueles chifres. Sirius há essa hora estava contando a sua trágica história de como ele adquirira o rabo e os chifres pra Remo e Pedro. Ele sorriu, se tivesse sorte ninguém mais saberia dessa historia, até agora apenas Evans e seus amigos o tinham visto assim. Ele rezava para não encontrar ninguém no caminho até a enfermaria e se amaldiçoava por não ter trago a sua capa da invisibilidade. Infelizmente suas preces não foram atendidas e ele encontrou as últimas pessoas que ele queria ver. Lucio Malfoy, quer estava alguns anos acima, e Severo Snape, o protegido de Evans, estavam parados no fim do corredor.

-Mas o que temos aqui- começou Malfoy- um Potter.

-Por que está vestido assim Potter?-perguntou Snape-o carnaval já passou...- comentou ironicamente.Malfoy riu.

-Potter, o que houve, da última vez que eu lhe vi você não tinha esses...Adereços-disse Malfoy-você é tão ruim assim em feitiços?

-Calem a boca!- gritou Tiago, já não bastava ele estar vestido de veado e ainda tinha de aturar esses dois?

-Calma veadinho, não fique nervoso. Faz mal.- disse calmamente Snape
Tiago não poderia agüentar aquilo. Tirou a varinha das vestes e apontaram para os dois, na mesma hora eles sacaram as suas.

-Vai nos enfrentar Potter? Acha que tem chance?- esnobou Malfoy

-Vocês podem ser dois, mas não chegam nem aos meus pés, Malfoy- provocou Tiago.

-Você se acha muito Potter- disse Snape sério e se preparou para lançar um feitiço em Tiago.

Felizmente a professora Marrie Trupi apareceu. Felizmente para os sonserinos, é claro. A profª Trupi era a diretora da casa da Corvinal, mas diziam que tinha uma rixa antiga com a Grifinória e sempre os desfavorecia, além de ser professora de Aritimancia. Era uma mulher alta por volta dos seus setenta anos e era o que Sirius costumava chamar de "velha cachaceira que nunca teve um marido na vida", "cachaceira" por que ela fedia a álcool e "que nunca teve um marido na vida", por que ela vivia de mau-humor.

-Algum problema?- perguntou ela com a sua voz que lembrava uma pedra arranhando o quadro negro da sala de aula.

-Potter estava tentando nos enfeitiçar, professora- disse Malfoy, ele já guardara a varinha, assim como Snape

-Isso é verdade Potter? Bem, vou ter de descontar 10 pontos da Grifinória por isso. E, se eu fosse você, iria direto para a enfermaria dar um jeito...nisso- disse ela parando seu olhar nos chifres que ele carregava.
Tiago deu as costas para os três e seguiu seu caminho até a enfermaria. Não adiantava discutir com aquela velha cachaceira. Quando Tiago finalmente chegou na enfermaria ainda teve de ouvir o sermão de Madame Pomfrey.

-De novo aqui Potter? O que você fez dessa vez? Como arranjou esse chifres?

-Eu não tive culpa- tentou explicar- mas você pode dar um jeito nisso não pode?

-Claro que posso, espere aqui.- disse ela e saiu para pegar alguma coisa em um armário no fim da enfermaria. Ela voltou alguns instantes depois trazendo um copo com um liquido amarelo e ordenou que ele tomasse. Tinha um gosto horrível, mas pelo menos os chifres e o rabo haviam sumido.

Tiago voltou para o salão comunal e encontrou Sirius conversando com os outros, foi em direção a ele, precisava falar com ele sobre Malfoy e Snape.
***

Tiago entrou no salão comunal já sem os chifres.

-Preciso falar com você- disse ele para Sirius

-Fale, o que houve, veadinho?-disse Sirius

-Pare com isso! É sobre o Malfoy e o Snape.

-O que tem eles?- perguntou, Sirius. Ele ficou subitamente mais interessado na conversa.

-Preciso de uma vingança contra eles. Os encontrei enquanto me dirigia para a enfermaria. Discutimos, só que a velha cachaceira apareceu e descontou pontos só da Grifinória!- explicou ele revoltado

-E no que você está pensando em fazer com eles- perguntei preocupado. Em menos de uma hora Tiago já tinha arranjado duas confusões e no saldo da semana era algo em torno de dez.

-Só algumas bombas de bosta na cara sebosa daqueles dois, nada de mais-disse ele naturalmente. Claro, eu pensei, é algo absolutamente normal você jogar bombas de bosta na cara de alguém.

-Conte comigo- disse Sirius- já faz um bom tempo que eu estou querendo uma desculpa para fazer algo contra aqueles dois.

-Vocês não deviam fazer isso- eu disse

-Por que não?-perguntou Sirius- é por uma causa nobre. Eles zombaram do nosso vea...do Tiago- emendou ele- Você vem conosco Pedro?

-Eu?- perguntou Pedro perplexo, era obvio que ele não esperava ser convidado.

-É claro!- exclamou Sirius- não tem outro Pedro aqui tem?

-Vou- respondeu ele- mas não vou me meter, só vou acompanha-los

Os três saíram do salão comunal e eu fui atrás, ainda tentando convence-los a não fazer isso. Andamos por aproximadamente quinze minutos até acharmos Malfoy e Snape. Eles vinham em nossa direção. Sirius tirou duas bombas de bosta do bolso e entregou uma à Tiago. Infelizmente, no exato momento que eles tacaram as bombas de bosta nos dois, Filch apareceu no fim do corredor.

-CORRE!- gritou Tiago.

Ainda pude ver as caras irritadas de Malfoy, Snape e Filch antes de sair correndo, a última coisa que eu queria era ganhar uma detenção.

Corremos por vários minutos, eu não sabia onde estávamos indo, e os outros também não pareciam saber.

-Parem. -pediu Pedro- eu estou cansado.

-Eu também- disse Tiago se encostando na parede

-Onde estamos?-perguntou Sirius- que corredor é esse? Não tem saída- disse ele olhando para o final do corredor.
Eu também olhei naquela direção. No final do corredor um quadro de uma fruteira estava pendurado. Aliás, eu reparei, todo o corredor era coberto por quadros de comida.

-Vamos embora- eu disse quando vi que Tiago estava se dirigindo para lá- é só um corredor sem saída.

-Em Hogwarts, um corredor sem saída nunca é um corredor sem saída-disse Sirius.

Tiago não lhe deu atenção, estava pensando sobre o que seu pai lhe dissera sobre a cozinha de Hogwarts, onde era mesmo? Um corredor cheio de quadros de comida, no último a entrada. Mas o que ele tinha de fazer ? Cosquinhas. Mas era na pêra ou na uva?

Tentou a pêra. O quadro se abriu e um grande aposento igual ao salão principal, a não ser pela grande quantidade de panelas e elfos que estavam ali, apareceu diante de nós.

Tiago sorriu. Entramos na cozinha e uma grande quantidade de elfos domésticos nos cercaram. Eles nos ofereciam de tudo e faziam grandes reverencias. Pedro olhava abismado para tudo aquilo.

Saímos de lá meia hora depois. Sirius e Tiago carregavam a maior quantidade de comida que seus braços podiam aguentar, e eu me lembrei que eles não tinham almoçado.

-Excelente- disse Sirius- será que existem muitas passagens assim em Hogwarts?

-Certamente- disse Tiago- e nós vamos descobrir todas! Vocês estão conosco nessa nobre missão?

-Eu estou- falou Pedro- Será que tem alguma que leva para fora de Hogwarts?

Eu estremeci, o salgueiro lutador levava para fora de Hogwarts. Para a casa dos gritos, mas especificamente.

-Se tiver, nós saberemos Pedrinho- disse Sirius- e você Remo? Nos acompanha?

-Ok- eu disse pelo menos podia ficar de olho no que eles iriam aprontar.

-Precisamos de um nome- disse Tiago.

-O que vocês acham de Os Marotos?- sugeriu Pedro.

-Melhor impossível- disse Sirius- Os Marotos vão fazer historia! Seremos conhecidos como os maiores arranjadores de confusões que Hogwarts já teve!

Eu sorri. Sirius estava certo
_______________________________________

qto mais comentarios, mais rápido o próximo capitulo sai!
bjs
Imagem
I SOLEMNLY SWEAR THAT I'M UP TO NO GOOD
Avatar do usuário
Jessy_MR
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 8
Registrado em: 08/01/09, 16:40
Cash on hand: 0.00
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Grifinória

Re: [FIC] Marotos - Uma História - CAPITULO 4!!!!!

Mensagempor Morgana Flamel » 20/03/09, 08:54

Muito legal, está bem divertida a fic!! ^^
Aguardando novos capitulos..
Imagem

Presente do PH ^^


Spoiler
[center]"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios, por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos". Charles Chaplim


Gêmea da Anna, irmã mais velha da Erikitxa e da Mee, Mãe do CrazinLestrange, Tia da Paulinha e Cunhas da Bety
Avatar do usuário
Morgana Flamel
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
 
Mensagens: 343
Registrado em: 03/07/08, 17:02
Cash on hand: 7.00
Localização: Em um certo aposento nas masmorras...
Sexo: Feminino
Estado: SP
Casa: Sonserina

Re: [FIC] Marotos - Uma História - CAPITULO 4!!!!!

Mensagempor Bayma » 04/08/09, 15:26

Não vou te mentir nao mas tua fic é muito boa doidoo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Saiba que vc ganhou um fan fiel!!
A unica coisa e que toda semana vc tem que postar ^^...
Vlwzzzz....
Imagem
Avatar do usuário
Bayma
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 4
Registrado em: 03/08/09, 10:48
Cash on hand: 0.00
Sexo: Masculino
Estado: MA
Casa: Sonserina


Voltar para FanFics

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante

cron