[CASTELO] Floresta Proibida

RPs antigas? Histórias que quer rever? Subfórum destinado ao arquivamento dos tópicos de jogo do RPG. Você veio ao lugar certo!

Moderator: RPG

Locked
User avatar
Cláudia
[Administrador]
[Administrador]
Posts: 1002
Joined: 23/01/06, 12:51
Sexo: Feminino
Estado: PR
Blog: http://klausnerds.tumblr.com/
Location: Curitiba

Post by Cláudia »

Claudia, acodou no centro de uma mesa de pedra observou um pouco em volta, mas sempre que percebia estar sendo observada fungia dormir. Não conhecia aquele local da floreta príbida, devidam ter se embrenhando muito mais, porém a visão do céu era espetacular, todos os planetas estavam alinhados, um fenômeno muito, muito raro!!.

Ela escutava atentamente os centauros entoando um canto e ouviu quando um velho centauro, que era femea, falou:

- Diz a lenda que na primeira noite lua do alinhamento a prega chegará!!
a decendencia de arruinará e somente o sangue puro e imaculado, dado de bom grado, daquele que não da espécie nos salvará!!

A profecia está se fechando.. o alinhamento está acabando e o sangue puro e imaculado chegou, decido ja estamos, se ela aceitar.. a cerimonia vai começar.!!


- Ao ouvir isso a professora de TCM escutou a batida ods cascos e logo Firander estava ao seu lado...

- Sei que vc escutou, sabe que seu sangue livrará toda a tribo de um fim terrível!.. Pelos nossos irmão feridos, vc aceita doar seu sangue.. mesmo que isso posssa lhe custar a vida??


- Ela abre os olhos, seus profundos olhos azuis miram o centauro, e ela apenas afirma que sim, porém pede baixinho.. :

- meu corpo deve ser entregue.. e fazendo um pequeno feitiço, ela mostra o lugar onde deve ser deixada - pela nossa amizade, vc o fara em caso extremo!!

não era uma pergunta mas sim uma afirmação. quase que uma suplica!!..

- Logo depois de confirmar com a cabeça, a professora sentiu su braço sendo praticamente rasgado.. a mesma dor em outro braço e nas pernas. era quase insuportável, mas ela não gritou, pequenas lágrimas correram de forma incontrlável de seu olho.. e logo ela desmaiou, de tanta dor.. não sabia mais o que estava acontecendo.!!

Depois de um tempo o seu corpo inerte, palido e quase sem vida é colocado no dorso de Firander, que sai em galope... um canto de festa ecoa por todo o acampamento dos quadrupedes, para eles o momento era de festa!

para claudia, porém a vida era apenas uma questão de tempo...

Depois de um longo tempo, quando o dia estava quase amanhecendo... os professores todos a beira do local marcado escutam o barilho de cascos.. e logo veem a figura altiva do centauro, que trazia nas costas um pessoa muito alva que parecia completamente morta.

O centauro chega perto do circulo mágico que a professora tinha traçado antes de partir, dobrando as patas traseiras, o corpo da professora deliza para o centro do circulo.. ele então levanta-se, urra fortemente e diz:

- Sigam em paz!.. a Dívida foi paga!! Espero que possam ajudá-la!! Adeus!!

Ele sai num galope desperado.. A professora está quase um fantasma de tão branca, precia que todo , mas todo seu sangue fora retirado, grandes marcas e ferimentos são vistos tanto nos braços como nas pernas.

Ela quase não respira....



off. Renam.. tua vez!

off 2. gente lembre-se que preciso dormir até dia "23 de julho"" - eita vida de bela adormecida é fogo!!
Image


Críticas, reclamações e principalmente elogios - CORUJAL
User avatar
Renan
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 881
Joined: 20/07/05, 21:36
Sexo: Masculino
Estado: SP
Casa: Corvinal
Facebook: http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?ui ... 9801255091
Last.fm: http://www.lastfm.com.br/user/renanenrique
Blog: http://shardsofme.wordpress.com
Micro Blog: http>//www.twitter.com/re_enrique

Post by Renan »

Renan contemplava a cena que ali se decorria quase que inexistente. Não fazia questão de se fazer presente numa possível discussão que se ampliaria a cada réplica, tréplica e assim por diante. O curandeiro olhava a intervalos irregulares para o desenho que Claudia fizera e se perdia em pensamentos, imaginando se estaria bem fundo na Floresta Proibida. Ao som de uma nova chegada, Renan voltou atentou paraos outros presentes, deparando-se com uma exausta Laine. Ele se levantou e amparou Laine ajududando-a a se acomodar ao tronco de uma árvore frondosa e antiga. Convocou a pequena algibeira que trouxera consigo e retirou dali um pequeno frasco com uma poção amarelada.

- Tome, você saiu tão derrepente da Ala que deve ter esgotado toda a sua energia. - disse enquanto fazia a professora de herbologia tomar aquele conteúdo. - Fique aí por favor - disse com oolhar duro mas, de certa forma, quase paternal.

Depois de cuidar da professora Laine, lançou um olhar (realmente) frio para Raven que lhe retrucou com outro olhar igualmente gelado: nenhum dos dois tinham os nervos bem colocados... a questão era que a pessoa encrencada era Raven e, pelo visto, não se importaria de se encrencar mais ainda. Dirigiu-se de novo para o lugar que vigiava e olhou para o céu. Os primeiros raios da aurora faziam-se presentes sobre a floresta.

De súbito, o ecoar de cascos batendo o chão se fez audível. Todos os professores que ali esperavam levantaram, inclusive Laine que foi prontamente repreendida, e apuraram os sentidos. O curandeiro se posicionou dentro do círculo mágico que a ministra desenhara e esperou. Em alguns minutos, um centauro muito altivo se aproximou e - dobrando as patas traseiras - pôs a pálida mulher no chão.

Centauro wrote:- Sigam em paz! A Dívida foi paga!! Espero que possam ajudá-la!! Adeus!!


Renan inclinou-se numa reverência de agradecimento antes da criatura se distanciar. Então, sacou da algibeira o frasco que lhe fora entregue a horas antes e, desarolhando-o prontamente, derramou todo o seu conteúdo da boca de Cláudia, ao que o círculo mágico birlhou um tanto. A mulher tomou um pouco mais de cor em sua face e passou a ter uma respiração mais normal. O enfermeiro, então, começou a fazer alguns curativos de extrema urgência nos enormes e sanguinolentos ferimentos da Ministra. Quando finalizou essas primeiras medidas, levantou-se com Cláudia nos braços e olhou decididamente para os outros ali presentes.

- Bem, acho que isso mostra que tudo deu certo. Melhor terminarmos nossa conversa no interior do castelo, agora que a situação está "estável"... concorda NaHh? - indagou com as sobrancelhas arqueadas e um pequeno sorriso nos lábios. - Estou indo... melhor irmos todos.

Renan passou a andar a passos largos e rápidos em direção ao castelo enquanto a longa cabeleira dourada da ministra refulgia a luz do sol nascente.


OFF.: Renan, Claudia e NaHh -> Ala Hospitalar
Last edited by Renan on 02/07/07, 22:59, edited 1 time in total.
RPG // Renan Shellden Skuli

Mande MP clicando aqui!
Meig@
Conhecendo os Marotos
Conhecendo os Marotos
Posts: 697
Joined: 19/09/05, 14:32
Sexo: Feminino
Estado: SP
Casa: Grifinória
Location: Em algum lugar .. mas sempre de olho em você...

Post by Meig@ »

*Meig@ parou de falar com NaHh assim que notou a proximação de algo pela orla da floresta e olhou atentamente para o centauro que estava com claudia, ao se aproxima este deixou a ministra falando em um tom forte que a divida estava paga, com um movimento e olharde reverencia Meig@ apenas se aproximou do circulo, sabia que cada um tinha que fazer sua parte, ele colocou rapidamente o conteudo do frasco na boca da ministra, que ficou mais corada, mas as feridas estavam feias*

**Não acredito a profecia se compriu...**

*Ren@n pegou a Ministra em seus braços e começou a caminhar de volta ao castelo, muito serio chamou todos para voltarem junto com ele*

/- Bem, acho que isso mostra que tudo deu certo. Melhor terminarmos nossa conversa no interior do castelo, agora que a situação está "estável"... concorda NaHh? - indagou com as sobrancelhas arqueadas e um pequeno sorriso nos lábios. - Estou indo... melhor irmos todos.\

*Meig@ olho fixo pra ele estava um pouco agoniada com a cena fragil de Claudia*
Ran@n ciude bem dela tenoh que fazer a minha parte agora... me deseje boa sorte...todos podem ir com Ren@n.. é melhor .... Laine...

*Meig@ olhou nos olhos preocupados da garota, ternamente, ela estava doce novamente*

Amiga .... por favor... descançe ... nada disso agora compensa seu cansaço o que tinha que ser feito foi feito ....prometa que vai se cuidar... eu volto logo pra conversarmo ok?!?
NaHh, Ran@n qualquer coisa estarei na floresta, não há necessidade de preocupação volto em breve...


*Sem ao menos olhar paraa ultima pessoa que integrava o quadro de pessoas no local se virou adentrando a floresta, andava apressadamente até chegar em uma clareira onde um centauro aguarda seriamente ainda tinha um expressão de extremo mau humor*

Gabu... ainda bem que voce veio... a profecia se cumpriu...mas não esperava que fosse dessa maneira...e nem que voces teriam baixas ... eu sinto muito...

*Meig@ abaixou a cabeça encarando o chão*

As circustancias pedem que eu não me demore... apenas preciso saber quando ?? E voce sabe o motivo...

*Sentendo em uma pedra observou a expressão do centauro que não pareceia mudar*

/Meig@ um deles era meu irmão... e amorte dele não estava escrito nas estrelas ela foi antecipada... agaranto que voce ficaria assim como eu estou ou pior...se fosse a sua irmã.... sua raça esta protegido pq a filha de Eva assim o quis...\

**Minha irmã...? ainda bem que não tenho uma...perder uma deveser terrivel**

*Meig@ se calou apenas observando as estrelas*
Image
User avatar
laine fernandes
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
Posts: 286
Joined: 26/03/06, 01:34
Location: pensando no que poderia ter feito
Contact:

Post by laine fernandes »

Laine estava em pé, quando renan de uma forma bem paternal deu uma poção amarelada e a sentou em um tronco. Como ele avia comentado, ela realmente estava esgotada. Ficou olhando pro céus, percebeu certa mudança, sabia algumas coisas sobre os planetas e seus alinhamentos, pois toda pessoa que meche com planta no geral, tinha que saber Astronomia, pelo menos o basico.

Isso não significa coisa boa...

Passou um tempo e um barulho de cascos foi se aproximando cada vez mais rápido. Quando foi levantar renan a repreendeu. Um centauro surgiu entre as arvores e colocou a ministra no circulo. Rapidamente renan foi cuidar dos ferimentos da claudia.

Nossa mãe... Como eles foram cruéis!

Renan sugeriu que todos voltassem pro castelo. Laine estava começando a caminhar quando meiga fala o seu nome.

.... Laine... Amiga... Por favor... descançe ... nada disso agora compensa seu cansaço o que tinha que ser feito foi feito ....prometa que vai se cuidar... eu volto logo pra conversarmo ok?!?

Tudo bem...

Voltar logo? O_O

NaHh, Ran@n qualquer coisa estarei na floresta, não há necessidade de preocupação volto em breve...

Laine ficou muito preocupada, não sabia se andar na floresta nesse dia seria a coisa mais inteligente pra fazer. Observou a meiga saindo e olhou pra Claudia sendo carregada. Lembrou-se do maldito punhal:

Tudo por causa dessa porcaria!

Laine falou, quando só estava ela e a Raven. Tirou o punhal do bolso da capa e jogou aos pés da mulher. Tirou a capa que também pertencia a ela e colocou em cima do tronco junto com a varinha.

Obrigado!

Começou a caminhar, em direção ao castelo, quando parou e se voltou pra mulher novamente:

Faça um favor pra sua alma... Se livre disso... Ninguém merece sentir dor...

Depois olhou pro chão, com um brilho úmido em seus olhos, falando com a voz baixa.

As pessoas morrem por você... E assim mesmo não consegue controla a sua vontade por derramamento de sangue! Pessoas morreram por mim! E fiz algo por elas, fiz a morte delas valerem à pena... Não pedi pra ninguém se sacrificar por mim, mas como me deram uma chance... tento ser sempre um orgulho pra todos. Aposto que não liga pra nada do que falei. Aliais você só liga pra alguém quando ela é útil pras suas vontades.

Laine voltou a andar, seus olhos estavam cada vez mais vermelhos, e chorar na frente da reven, seria muita humilhação.
User avatar
Raven
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1032
Joined: 03/07/06, 20:51
Sexo: Feminino
Estado: MG
Casa: Corvinal
Location: Plutão

Post by Raven »

    Narração
    - Fala
    **Pensamentos**
    - Outros personagens
    *Off

Fitou horrorizadao corpo de Cláudia quando o centauro apareceu e a deixou no chão, sem sequer olhar duas vezes para ela. Ele anunciou que a dívida estava paga e se retirou sem acrescentar nada, permitindo aos outros tentar ajudar a ministra. Não se aproximou do grupo, ficando apenas parada os observando, com os punhos cerrados. Apesar de fingir que só a agradava por necessidade, lhe rasgou o coração ver a ministra naquele estado. Fixou os olhos num ponto fixo, mal desviando sua atenção quando todos se retiraram, restando apenas ela, Laine e Meig@. Notou a professora de poções sair em direção à Floresta, mas quando pensou em seguí-la, Laine, que começara a andar em direção ao castelo, se voltou para ela, parecendo realmente chateada. Apesar de ela manter os olhos abaixados, percebeu o brilho aquoso em suas pálpebras, ainda sem reação após ver Cláudia naquele estado para salvá-la.

- As pessoas morrem por você... E assim mesmo não consegue controla a sua vontade por derramamento de sangue! Pessoas morreram por mim! E fiz algo por elas, fiz a morte delas valerem à pena... Não pedi pra ninguém se sacrificar por mim, mas como me deram uma chance... tento ser sempre um orgulho pra todos. Aposto que não liga pra nada do que falei. Aliais você só liga pra alguém quando ela é útil pras suas vontades.

Permaneceu parada por alguns segundos a observando se afastar, mas logo se recuperou do susto e correu até alcançá-la, agarrando-a pelo braço e forçando Laine a encará-la. Sua mandíbula estava fortemente cerrada, de forma que falou entredentes:

- Já pedi isso a Whollf, e agora te peço... - piscou para afastar uma lágrima contra a qual lutava desde que vira Cláudia chegar, a lembrando de algo que acontecera havia algum tempo, sabia que Laine a notaria quando escorreu por seu rosto, mas não ligou. Talvez assim a herbologista percebesse que não deveria se envergonhar de chorar na sua frente. De forma alguma consideraria isso uma fraqueza, já que o que mais lhe fazia falta era a capacidade de sentir as coisas na mesma intensidade que as outras pessoas sentiam - Por favor, Laine... Não fale do que não sabe. Não pense que me esqueci de qualquer um que tenha morrido por mim ou que eu tenha matado. Se eu não busco orgulhar aqueles que me deram uma nova chance, é por que talvez ache que nada do que eu fizer jamais irá redimir o que fiz a outros. É uma batalha perdida na qual não pretendo entrar. Quanto à minha alma... Talvez já seja tarde demais para que eu queira lutar para fazer qualquer bem a ela, minha querida. Os olhos não são vermelhos porque achei bonitinho... Você deu tanta atenção às outras cicatrizes, e nunca reparou na pior...

Antes que Laine pudesse manifestar qualquer reação, a deixou rapidamente, apanhando o punhal e sua capa no chão e entrando floresta adentro com os dois objetos na mão. Ainda mantinha a lembrança de uma mulher extremamente parecida com ela mesma, pouco mais jovem, morta em seus braços enquanto um homem alto ria e a insultava em sua mente quando alcançou uma clareira, e viu Meig@. Se suas suspeitas estivessem corretas, sabia que ela teria visto aquilo também, mas logo afastou qualquer emoção, escutando a conversa que ela mantinha com um dos centauros que estivera presente na confusão que custara a vida de três deles e - se não tivessem sorte - talvez a de Cláudia Evans. Escutou atentamente o que diziam antes de entrar na clareira, um sorriso cínico em seu rosto, e os olhos estreitos e furiosos.

- Duvido que acredite, mas lamento por seu irmão, centauro - falou, atraindo a atenção dos dois para si - Mas pelo menos, dei a ele uma morte rápida. Não pensei que qualquer criatura pudesse ser cruel ao ponto de retirar todo o sangue de uma pessoa e mantê-la viva. Parabéns, a dívida está paga. Conseguirem ser piores do que eu fui. Espero que estejam orgulhosos - propositalmente, largou o punhal sobre a pedra onde Meig@ estava enquanto vestia a capa, bem à vista do centauro, para em seguida apanhá-lo de volta e guardar no local de sempre - Mas agora, se não se incomodam de eu perguntar... Que diabo de profecia é essa da qual falam? Ou eu estou interrompendo alguma coisa?

**Se a Cláudia morrer por causa dessa, juro que não sobra UM centauro pra vingar o que vou fazer...**
Image
.
User avatar
laine fernandes
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
Posts: 286
Joined: 26/03/06, 01:34
Location: pensando no que poderia ter feito
Contact:

Post by laine fernandes »

Laine sentiu o seu braço sendo puxado. Olhou seria pra raven, não queria demonstra medo. A mulher falou com a mandíbula cerrada.

- Já pedi isso a Whollf, e agora te peço...

Lagrimas escorriam involuntariamente do rosto da professora. Perdeu totalmente a reação ao ver Raven chorando.

Por favor, Laine... Não fale do que não sabe. Não pense que me esqueci de qualquer um que tenha morrido por mim ou que eu tenha matado. Se eu não busco orgulhar aqueles que me deram uma nova chance, é por que talvez ache que nada do que eu fizer jamais irá redimir o que fiz a outros. É uma batalha perdida na qual não pretendo entrar. Quanto à minha alma... Talvez já seja tarde demais para que eu queira lutar para fazer qualquer bem a ela, minha querida. Os olhos não são vermelhos porque achei bonitinho... Você deu tanta atenção às outras cicatrizes, e nunca reparou na pior...

Sem expressar alguma reação, laine ficou parada olhando pra raven pegar ser pertences e entra na floresta. Caminhando de volta pro castelo ela falou pra si:

Nunca e tarde pra tentar se salvar... Quanto a seus olhos... A cor é apenas uma qualidade ou defeito. Apenas você Raven... apenas você pode escolher...

OFF:castelo
User avatar
NaHh
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1086
Joined: 19/02/06, 13:32
Sexo: Feminino
Estado: SP
Casa: Grifinória
Facebook: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?ui ... 3112606818
Last.fm: http://www.lastfm.com.br/user/NaHhR
Micro Blog: http://twitter.com/a_nathalia

Post by NaHh »

~[Legenda]~

Narração
Fala
Pensamento
Outros personagens

~[/Legenda]~

É e claro que não NaHh nem todos aqui fazem essa proeza contantemente... e eu nem tenho motivos ..e garanto que a Professora Raven tambem não tenha não é mesmo ?Se ela for um professora espera ira aguardar o retorno de Claudia...

NaHh já não estava entendendo quase nada, cada informação que chegava até ela era cada vez mais complexa.

NaHh... desculpe ..sei qque esta estranhando minha atitude. Sei que esta sentindo uma imansa preocupação... assim como todos estamos ... a fatalidade que aconteceu hoje mais cedo... bom a morte dos centeuros ... vai ter um preço um pouco alto ....mas é algo que só Claudia ira conseguir resolver... ela faria isso até para a pessoa menos merecedora..voce a conhece muito bem ... o fato é que algumas pessoas ... perderam a noção do perigo... a sua compania vem muito a calhar vamos precisar ....

Entendo Meiga querida, só que essa história da morte dos centauros vai ter um preço muito caro, mesmo com a intervenção de Cláudia, infelizmente não podemos fazer outra coisa do que esperar o retorno dela. Sei que entrar na floresta agora seria muito arriscado e chega de histórias emocionantes por hoje.

NaHh viu Laine chegando, ela parecia machucada, e muito machucada.
O clima estava cada vez mais tenso na floresta probida. Tudo aconteceu muito rapido quando NaHh viu Cláudia estava nos braços de Renan


- Bem, acho que isso mostra que tudo deu certo. Melhor terminarmos nossa conversa no interior do castelo, agora que a situação está "estável"... concorda NaHh? - Estou indo... melhor irmos todos.

NaHh concordou com a cabeça e seguiu Renan mais antes de sair se virou para as professoras fitou elas mais uma vez e se voltou para ajudar Renan levar Cláudia até a ala hospilatar

[off]Ala hospitalar[/off]


because!

Image
Meig@
Conhecendo os Marotos
Conhecendo os Marotos
Posts: 697
Joined: 19/09/05, 14:32
Sexo: Feminino
Estado: SP
Casa: Grifinória
Location: Em algum lugar .. mas sempre de olho em você...

Post by Meig@ »

*Meig@ que estava atenta a caba movimento proximo senttiu uma presença amarga e se calou ao ouvir uma voz cinica em suas costas*

/- Duvido que acredite, mas lamento por seu irmão, centauro. Mas pelo menos, dei a ele uma morte rápida.\

**Olhaaaaa porque será que não me espanto**
Querida diferente de voce ele tem coração *Deu um riso ironico*

/- Não pensei que qualquer criatura pudesse ser cruel ao ponto de retirar todo o sangue de uma pessoa e mantê-la viva. Parabéns, a dívida está paga. Conseguirem ser piores do que eu fui. Espero que estejam orgulhosos\

Na verdade eles não tem orgulho nenhum so fizeram o que iria ser feito de uma maneira ou de outra ... a diferença é que voce acelerou esse processo...

*Meig@ olhou o punhal notando que ela o exibia de proposito, apenas arqueou as sombrançelhas ignorando-a*

/- Mas agora, se não se incomodam de eu perguntar... Que diabo de profecia é essa da qual falam? Ou eu estou interrompendo alguma coisa? \

Nossa em que mundo voce vive dos trouxas? ahhh sim me esqueci ... vc estava mas preocupada com voce mesma...
**Como ela consegue ser professora de historia e não saber disso ???**
Espere deixe eu situar a princesinha má... por onde começar...

*Meig@ usa um tom tão cinico quanto a outra e ainda tinha uma pota de ironismo, começou a andar em forma de circulos fingindo pensar*
Ahhhh sim .... lenda que na primeira noite lua do alinhamento a prega chegará e que somente o sangue puro e imaculado, dado de bom grado, daquele que não da espécie salvará! a especies dos centauros...!Ou vc acha que eles existem a toa?
Agora o que eu não é porque voce me seguiu...sai do meu pé vá viver sua vida assasina ... escondida e infeliz longe de mim... sua amargura e medo me fazem mal...
*Meig@ olha fuzilando a outra, que deu uns passos para tras com a reaçao dela ou notar isso*
**Calma controle seu genio... odeio quando eu faço isso..respira ELA não vale apena**
*Apenas respirando falou novamente em um tom tranquilo*
Se voce apenas parasse de fingir ser o que não é ... *suspirando calou-se dando-lhe as costas, Gabu olhou para as duas , olhou para as estrelas e deu um sorriso, triste e tb sarcastico*
Image
User avatar
Raven
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1032
Joined: 03/07/06, 20:51
Sexo: Feminino
Estado: MG
Casa: Corvinal
Location: Plutão

Post by Raven »

    Narração
    - Fala
    ”Pensamentos”
    - Outros personagens
    - Off

Cruzou os braços, escutando em silêncio cada palavra que a bruxa dizia. Geralmente, jamais permitiria que alguém falasse daquela forma com ela, mas algo no jeito da professora de Poções a mostrava que quando queria ela poderia ser tão teimosa e encrenqueira quanto Raven, apesar da calma que geralmente demonstrava, de forma que não seria aconselhável confrontá-la se não estivesse disposta a brigar. Suspirou, olhando para o vazio, logo que ela terminou de falar, fixando sua atenção no centauro quando ele olhou de uma para a outra e em seguida para as estrelas. Ele ostentava um sorriso triste, mas que também se assemelhava ao típico sorriso que as pessoas dão quando sabem algo a mais do que os outros.

- Cinismo não combina com você, querida – falou, erguendo uma das sobrancelhas e olhando a bruxa, decidida a não dar mais atenção ao comportamento da criatura. Mas não foi possível, pois logo ele se pronunciou:

- Ela tem razão, Meig@. É estranho te ver assim. Mas por outro lado, você também está certa em uma coisa: Longe de você, ela viveria uma vida assassina; escondida de todos e infeliz. E não estranhe, o medo e a amargura dela também me fazem mal. Mesmo que ela os esconda tão bem que provavelmente não afete muito o ambiente para os outros, nós centauros, assim como as pessoas mais sensíveis como você podemos ser bastante incomodados por esse tipo de sentimento – ele olhou para Raven, o sorriso triste ainda em seu rosto – Medo, é tudo o que você sente por inteiro. Destruiu seu coração de uma forma, apenas para poder destruí-lo de outra. Só o que restou foi o medo, por mais que tente se fazer de durona.

Os raios escassos do sol ainda nascente aos poucos os impediam de ver as estrelas, e os iluminava tenuemente através dos galhos, dando um ar um pouco irreal à cena, enquanto o quadrúpede finalmente se dirigia às duas, a dor pela morte do irmão visível em seus olhos cor-de-mel. Apenas sob a luz forte, Raven pôde perceber que ele era incrivelmente mais jovem do que o centauro que levara Cláudia de volta à orla da floresta, e supôs que talvez por isso não sentia por Gabu aquele respeito quase involuntário que tivera no momento em que batera os olhos sobre Firander. Mas ainda assim, Gabu era sem dúvida uma criatura fascinante.

“Por favor, não diga mais nada a meu respeito na frente dela...”

Só então se lembrou que as chances da outra saber o que pensara eram muito maiores do que as do centauro, mas não se deu ao trabalho de verificar se ela percebera, mantendo os braços cruzados e a cabeça baixa, atenta às palavras do centauro.

- Não se preocupe com o que falarei, tudo o que for dito nessa clareira concerne a vocês duas, e não deverá ser ocultado de nenhuma. Meig@ tem razão, err... Como prefere que eu a chame?

- Raven. Raven Eiluned – falou rapidamente, sem sequer pensar.

- Raven... Gosto estranho o seu, usar o nome de... Bem, isso não é da minha conta, ou da dela, estou certo?

- Correto – respondeu, sua expressão se alterando um pouco ao perceber que não conseguia esconder absolutamente nada do centauro. Olhou de esguelha para Meig@, curiosa em saber o que ela pensara do estranho diálogo.

- Como eu dizia, Meig@ tem absoluta razão a respeito da profecia, embora eu creia que ela não gostaria de ter revelada certa parte dos motivos porque a discutíamos. Mas não agucem a curiosidade por demais, se tudo der certo, não será necessário que descubram os segredos uma da outra por terceiros, vocês mesmas os contarão.

Olhou para Meig@ sem pensar, sorrindo sarcasticamente, incrédula quanto ao que o centauro dizia. Seu olhar encontrou o dela, e pela primeira vez pareciam concordar em alguma coisa: Raven e Meig@ jamais diriam seus segredos uma à outra de bom grado. Com um pigarro, o centauro atraiu a atenção delas de volta, apesar de Raven não parecer mais tão confiante quanto ao que era dito. Não que tivesse parecido muito crédula em qualquer momento, mas parecia ainda mais entediada do que de início.

- Posso contar o que as estrelas me revelam, mas não cabe a mim fazer com que acreditem em minhas palavras... E na cabe a mim entregar tudo a vocês com tanta facilidade, devem descobrir sozinhas, ou será pior para todos os envolvidos. O sol desta manhã leva embora a escuridão de uma noite trágica para nós três. Embora os outros de minha raça comemorem o sacrifício que nos salvou de sofrer a terrível praga, meu coração ainda está cheio de pesar pelo que houve ao meu irmão, e sei que também sofrem pelo risco de perderem alguém a quem prezam muito, mesmo que não saibam porque... – olhou para Raven ao dizer as últimas palavras, e só então ela reparou que sequer tentara disfarçar que estivera chorando, discretamente limpou as lágrimas na manga da capa, sem desviar os olhos do centauro – Assim é melhor. Vê-la chorar me faz crer que talvez ainda tenha um coração, e isso me impediria de te odiar por completo pelo que fez, que é tudo o que me impede de sofrer totalmente a perda de meu irmão. Você já perdeu uma de suas irmãs, sabe como me sinto. E após se vingar há poucas horas da pessoa que foi mandada para executá-la, sabe que apenas o ódio pelo verdadeiro culpado a segura de se acabar por sua perda. Me deixe odiá-la em paz.

- Você pelo menos ainda tem os outros de sua raça para o acolherem... – soltou, com a voz carregada de pesar pela citação da irmã morta, para só então reparar que poderia estar falando mais do que devia na frente de Whollf.

- E como você chama o que tem nesse castelo? Logo que saiu da escola, antes de descobrir o fim deles, uma velha bruxa que encontrou em Hogsmeade te disse que apenas em Hogwarts encontraria de novo aquilo que estava prestes a perder, se recorda? Apesar de ter tentado escapar de voltar aqui, sua sorte fez com que retornasse ao castelo, e graças a essa sorte escapou da alternativa, que seria tão terrível quanto sua imaginação for capaz de criar. Como daquela vez, sua sorte está te levando cada vez mais para perto de resgatar parte do que perdeu. Pare de se esconder, e talvez acabe por deixar que seus salvadores a encontrem.

Levantou a mão como que pedindo permissão para falar, mantendo o olhar incrivelmente entediado e fazendo surgir um sorriso extremamente sarcástico em seu rosto.

- Me desculpe, Seu Centauro, mas acho que eu deveria te informar que se eu parar de me esconder, quem vai me encontrar estará bem pouco interessado em qualquer coisa que não seja minha cabeça em uma bandeja. Literalmente. Acho que não sobraria muito tempo para essa coisa de salvador com todo o problema do meu assassinato, e tudo mais... – suspirou, baixando os olhos e sumindo com o sorriso, já usando um tom bastante sério quando continuou: - Creio que eu tenha o direito de desconfiar do que diz, uma vez que todos sabemos que guarda rancor de mim, não concorda...?

O centauro pareceu quase ofendido com o questionamento, mas logo em seguida pareceu ligeiramente resignado e respondeu:

- Façam como quiserem. Apesar de ainda ser jovem pelos padrões de minha raça, já aprendi que em briga de lobos não devo me meter... Só peço que vocês duas resolvam suas diferenças longe de minha raça, então... Já perdemos o suficiente – ele pareceu só então se lembrar de algo que fora dito logo que Raven chegara, e completou:- E não torne a dizer que foi crueldade nossa o que houve com sua ministra. Ela se sacrificou de bom grado para salvá-la, o que você certamente não merece, em minha opinião. Não diminua o ato dela, transformando-o em covardia nossa. A covardia aqui foi apenas sua, que se escondeu primeiro dela ao saber o quão bem ela te conhecia, e depois das conseqüências do que fizera, a deixando as levar por você. Aprenda isso se quiser ter qualquer chance com Meig@: Você pode até lutar com toda a graciosa elegância e violenta selvageria conflitantes que apenas os lobos sabem fazer andarem lado a lado de forma a fazer tais atributos trabalharem a seu favor, mas enquanto não adquirir a nobreza de um como fez sua companheira, continuará sempre um passo atrás dela.


- Off: Meig@... Continue fazendo o Gabu tagarelar aí se quiser, e torne a coisinha mais interessante \o/
Porque assim, acabou que você não me deu um resumo tão pouco resumido sobre a Meig@ quanto o que eu te dei da Raven, então eu não soube como fazer a parte que diz mais respeito a ela de um jeito tããão biitin...
Aí, cumpreta o que achar que plicisa o/
Tipo, dia 13 de manhã eu tiro a net daqui de casa, e daí só volto no fim das férias... Vamos dar uma rushada nas paradinhas, pra acabarmos toda essa parte primeirinha do rolo todo antes de ir, depois acho q nossos personagens vão estar ocupado com aqueles trocinhos lá ;]
E sorry num ter aparicidu nu emi essi êni.

Aeeeeeeeeee...

Eu escrevo igual idiota nos offs porque realmente cansa escrever as coisas tanto com essa seriedade toda.
Então, para evitar citações às @rrob@s @lhei@s, eu desconto tudo no off, não reparem ¬¬
Image
.
Meig@
Conhecendo os Marotos
Conhecendo os Marotos
Posts: 697
Joined: 19/09/05, 14:32
Sexo: Feminino
Estado: SP
Casa: Grifinória
Location: Em algum lugar .. mas sempre de olho em você...

Post by Meig@ »

*Silencio súbito de Raven em não contestar uma só palavra foi realmente uma surpresa para ela. Pela primeira vez Meig@ sentiu que ela estava se sentido culpada
**Essa garota é uma caixa de surpresas e uma caixa de sentimentos**
Gabu não se pronunciara ate então ate que ela resolver a grande boca*

/-Cinismo não combina com você, querida – \

*Disse olhando fixamente em Meiga.Elas ficaram alguns segundos se encarando, o contato visual parecia mais uma maneira de uma querer compreender a outra, Meig@ não a abriu a boca já não se admirava mais com os tipos de atitude da professora de Historia da magia. A situação foi cortada por Gabu que começou a falar diretamente com Raven*

/-Ela tem razão, Meig@. É estranho te ver assim. Mas por outro lado, você também está certa em uma coisa: Longe de você, ela viveria uma vida assassina; escondida de todos e infeliz. E não estranhe, o medo e a amargura dela também me fazem mal. Mesmo que ela os esconda tão bem que provavelmente não afete muito o ambiente para os outros, nós centauros, assim como as pessoas mais sensíveis como você podemos ser bastante incomodados por esse tipo de sentimento – ele olhou para Raven, o sorriso triste ainda em seu rosto – Medo, é tudo o que você sente por inteiro. Destruiu seu coração de uma forma, apenas para poder destruí-lo de outra. Só o que restou foi o medo, por mais que tente se fazer de durona.\

Sabias palavras meu caro amigo... O medo dela é inigualável...Ela tem medo dela mesma... Bom é até aceitável depois do que vi hoje...

*O amanhecer finalmente dava o ar de sua graça o que fez Meig@ se lembrar que não havia dormido nada, ela se sentia exausta ela caminhou até uma arvore e se encostou nela arrumando os longos cabelos, Gabu tinha se silenciado por um tempo. Raven encarava o centauro com uma grande curiosidade, mas logo percebeu o medo ressaltado da outra. *


/-Não se preocupe com o que falarei, tudo o que for dito nessa clareira concerne a vocês duas, e não deverá ser ocultado de nenhuma. Meig@ tem razão, ir... Como prefere que eu a chame?\

**Como assim ela pode escolher o nome agora?**

*Ela apenas arqueou a sobrancelha e respondeu de imediato*
/- Raven. Raven Eiluned\ *O centauro estava sóbrio deu um risinho da resposta rápida da outra*

/- Raven... Gosto estranho o seu, usar o nome de... Bem, isso não é da minha conta, ou da dela, estou certo?\

**Como assim não é do meu interesse... E por que ela ficou apavora com a possibilidade de outro nome ser citado...Será que... Será...Que esse não é seu verdadeiro nome? **

*Meig@ ficou observando o dialogo. Raven respondeu um “correto” mas que depressa ela tinha uma expressão pânico com curiosidade ao olhar para a professora de poções, Meig@ não conseguia imaginar a cena de Raven a professora que acabara de matar centauros conversando com um deles... Ou pior ainda com dos centauros afetados, Gabu suspirou e continuou*.

/- Como eu dizia, Meig@ tem absoluta razão a respeito da profecia, embora eu creia que ela não gostaria de ter revelado certa parte dos motivos porque a discutíamos. Mas não agucem a curiosidade por demais, se tudo der certo, não será necessário que descubram os segredos uma da outra por terceiros, vocês mesmas os contarão.\


**Curiosa? Eu já estou correndo de curiosidade ainda vou ter muito que descobrir por ai...E definitivamente os meus segredos ela não vai querem **

*Novamente ambas se encararam meig@ deixou soltar um riso tudo que tinha certeza é que não queria aquela mulher perto dela Gabu parecia determinado a falar algo, mas dizia só pelas entrelinhas como todo bom centauro fazia*

/- Posso contar o que as estrelas me revelam, mas não cabe a mim fazer com que acreditem em minhas palavras... E na cabe a mim entregar tudo a vocês com tanta facilidade, devem descobrir sozinhas, ou será pior para todos os envolvidos. O sol desta manhã leva embora a escuridão de uma noite trágica para nós três. Embora os outros de minha raça comemorem o sacrifício que nos salvou de sofrer a terrível praga, meu coração ainda está cheio de pesar pelo que houve ao meu irmão, e sei que também sofrem pelo risco de perderem alguém a quem prezam muito, mesmo que não saibam porque... Assim é melhor. Vê-la chorar me faz crer que talvez ainda tenha um coração, e isso me impediria de te odiar por completo pelo que fez, que é tudo o que me impede de sofrer totalmente a perda de meu irmão. Você já perdeu uma de suas irmãs, sabe como me sinto. E após se vingar há poucas horas da pessoa que foi mandada para executá-la, sabe que apenas o ódio pelo verdadeiro culpado a segura de se acabar por sua perda. Me deixe odiá-la em paz.\

*Enquanto Gabu falava Raven deixava lagrimas escorrem pelo seu rosto apesar de manter contato visual ainda sim com ele. Meig@ acho estranha a reação dela, mas sabia que as palavras dele rasgariam qualquer ser vivo cabisbaixa ela falou quase que em um sussuro*.

/- Você pelo menos ainda tem os outros de sua raça para o acolherem... \ *de súbito ela se calou olhando pra meig@*

**Ahhhhh, mas essa garota tem um passado em tanto já sentia isso... Agora só me deixou mais certa da situação**

/-E como você chama o que tem nesse castelo? Logo que saiu da escola, antes de descobrir o fim deles, uma velha bruxa que encontrou em Hogsmeade te disse que apenas em Hogwarts encontraria de novo aquilo que estava prestes a perder, se recorda? Apesar de ter tentado escapar de voltar aqui, sua sorte fez com que retornasse ao castelo, e graças a essa sorte escapou da alternativa, que seria tão terrível quanto sua imaginação for capaz de criar. Como daquela vez, sua sorte está te levando cada vez mais para perto de resgatar parte do que perdeu. Pare de se esconder, e talvez acabe por deixar que seus salvadores a encontrem.\

* A discussão ou conversa pr assim dizer parecia durar uma eternidade para Meig@ que estava cansada, Mas ela não arredaria o pé da até saber o fim da conversa que aos pouco ia revelando um pouco mais de Professora*

/- Me desculpe, Seu Centauro, mas acho que eu deveria te informar que se eu parar de me esconder, quem vai me encontrar estará bem pouco interessado em qualquer coisa que não seja minha cabeça em uma bandeja. Literalmente. Acho que não sobraria muito tempo para essa coisa de salvador com todo o problema do meu assassinato, e tudo mais... – suspirou, baixando os olhos e sumindo com o sorriso, já usando um tom bastante sério quando continuou: - Creio que eu tenha o direito de desconfiar do que diz, uma vez que todos sabemos que guarda rancor de mim, não concorda...?\

*Meiga conhecia muito bem gabu pra notar que aquilo era uma total ofensa para ele, que parecia esgotado*

/- Façam como quiserem. Apesar de ainda ser jovem pelos padrões de minha raça, já aprendi que em briga de lobos não devo me meter...
Só peço que vocês duas resolvam suas diferenças longe de minha raça, então... Já perdemos o suficiente – ele pareceu só então se lembrar de algo que fora dito logo que Raven chegara, e completou:- E não torne a dizer que foi crueldade nossa o que houve com sua ministra. Ela se sacrificou de bom grado para salvá-la, o que você certamente não merece, em minha opinião. Não diminua o ato dela, transformando-o em covardia nossa. A covardia aqui foi apenas sua, que se escondeu primeiro dela ao saber o quão bem ela te conhecia, e depois das conseqüências do que fizera, a deixando as levar por você. Aprenda isso se quiser ter qualquer chance com Meig@: Você pode até lutar com toda a graciosa elegância e violenta selvageria conflitantes que apenas os lobos sabem fazer andarem lado a lado de forma a fazer tais atributos trabalharem a seu favor, mas enquanto não adquirir a nobreza de um como fez sua companheira, continuará sempre um passo atrás dela.\


Espero que não esteje me confundido com ela Gabu... A minha nobreza nada se compara a dela e voce bem sabe disso... Afinal a nobreza dela cai por terra a cada mal que ela faz...Por tanto não existe briga de lobo... Ela não sabe nada da minha vida...

*Meig@ a encarava agora com serenidade*

E espero que ela não fique no meu caminho...A morte como voce bem sabe é apenas um caminho...A principal diferença entre ela e eu... É que eu tenho cérebro e penso antes de fazer algo... Tenho auto controle... Já num posso dizer o mesmo dela...

*gabu já sai entre as arvores praticamente encerrando o assunto*

/É Certo que os opostos se atraem, mas alem disso ele se completam...Espero que você mude Raven...Você tem uma grande chance de mudar algumas coisas... Meig@... Vá atrás das coisas que passam em sua mente... Vai ser preciso\

*Sem, mas delongas ele saiu deixando as duas na clareira se encarando *
Image
User avatar
Raven
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1032
Joined: 03/07/06, 20:51
Sexo: Feminino
Estado: MG
Casa: Corvinal
Location: Plutão

Post by Raven »

    Narração
    - Fala
    ”Pensamentos”
    - Outros personagens
    - Off

Após dizer suas últimas palavras, das quais as duas entenderam muito pouco, o centauro se retirou floresta adentro, largando as duas sozinhas. Raven ergueu os olhos para Meig@, encontrando os dela, e permaneceram em silêncio dessa forma por alguns instantes. Suspirou, relaxando e se aproximando dela. Só então se dava conta do quanto estava exausta. Já estava habituada a dormir pouco, mas ultimamente, dormia menos do que se recordava de fazer em muito tempo. Era a segunda noite seguida que virava, e mal se aguentava em pé já, apesar de parecer estar com o pique total. Se aproximou de Meig@, apoiando uma das mãos sobre o ombro dela. Ignorou a reação dela, falando:

- Acho que não temos mais nada parafazer por aqui. Melhor irmos logo, antes que você resolva fazer perguntas e eu seja obrigada a ficar mentindo, o que não estou com a mínima disposição de fazer... - suspirou, olhando de esguelha para o caminho que as levara até ali, e em seguida de volta para Meig@ - Eu estava pensando mesmo em teprocurar mais tarde, antes do rolo todo acontecer... Você teria algo para me ajudar a resolver isso daqui? - retirou o curativo já frouxo por toda a correria e agitação em que se metera, percebendo então que o ferimento havia se aberto com toda a confusão - Creio que o Renan esteja ocupado demais para ter que lidar com uma coisinha dessas, no momento...

Sabia que a professora nao a ajudaria por querer fazê-lo, mas torcia para que a curiosidade da bruxa a levasse a querer ganhar mais algum tempo com Raven em suas mãos, que poderia aproveitar para tentar arrancar qualquer coisa dela. Esperou em silêncio pela resposta, com a mão ainda sobre o ombro da outra e a expressão vazia como sempre.
Last edited by Raven on 08/07/07, 14:45, edited 2 times in total.
Image
.
Meig@
Conhecendo os Marotos
Conhecendo os Marotos
Posts: 697
Joined: 19/09/05, 14:32
Sexo: Feminino
Estado: SP
Casa: Grifinória
Location: Em algum lugar .. mas sempre de olho em você...

Post by Meig@ »

*Meig@ olhou torto para as ultimas palavras de Gabu*
**Ai seu centauro... vc sabe de algo... vc não me escapa na proxima**

*Tudo que Meig@ queria no momento era um bom banho, pq dormir ela não iria conseguir mesmo, ja estava saindo da floresta quando Raven postou sua mão em seu ombro , devido toda a situação Meig@ achou um pouc entranha atitude da outra*

/- Acho que não temos mais nada parafazer por aqui. Melhor irmos logo, antes que você resolva fazer perguntas e eu seja obrigada a ficar mentindo, o que não estou com a mínima disposição de fazer...\


Minha querida... dispenso qualquer comentario seu ou mehlhor ainda qualquer mentira sua... mesmo porque vc consegue enganar aos outros com suas mentiras não a mim ... mesmo sabendo que mente muito bem ... *disse ela em um tom tranquilo percebei que e outra suspirava olhando tb para o caminho de saida *
/- Eu estava pensando mesmo em te procurar mais tarde, antes do rolo todo acontecer... Você teria algo para me ajudar a resolver isso daqui?- Creio que o Renan esteja ocupado demais para ter que lidar com uma coisinha dessas, no momento... \

*Retirando um curativo sujo e foruxo do rosto Meig@ olhou sem emoção pra grande cicatriz no rosto de Raven que parecia aberta com uma expressão extremamante entediada tocoua ferida de Raven cuidadosamente com a varinha limpando a ferida pra ver o estrago*

Ahhh...um bela feriada Srta. Eiluned.... e de certo ficaria um bela cicatriz ai tentou matar mais alguem antes de hoje ?... bom ...tenho algo em meus aposentos que deve servir ...ela não é muito usada e dificil deser encontrada e feita... o estrago feito não é nada que não possa ser recuperado....

*Sem ao menos olhar para tras ou esperar Raven saiu andando de volta para o castelo*

Passe em meus aposentos mais tarde... mas valogo se a ferida cicatrizar por inteiro a poção não surte efeito....


off Por ai
off2 Raven vamos pra sala do fled ou pra minha como vamos fazer ?
off tres to viajendo volto do na segunda
Image
User avatar
.Gabi
Conhecendo os Marotos
Conhecendo os Marotos
Posts: 500
Joined: 21/08/05, 22:15
Sexo: Feminino
Estado: Reino Unido
Casa: Lufa-lufa
Location: Arquelândia

Post by .Gabi »

Gabi entrou na floresta sozinha atrás do coelinho de sua amiga não reparou que tinha entrado na floresta, quer dizer reparou mas como ela gostava muito de caminhar entre as arvores foi entrando cada vez mais na floresta e se encantando com as beleza e altura das arvores.....havia se esquecido de procurar o coelho e foi andando cada fez mais pra dentro da floresta.

*wow aki é tao legal porque n deixam os alunos entrarem???*

foi quando gabi teve uma idéia de macaco

*caraca a vista d cima das arvores deve ser mto show*

esubiu em cima de um arvore que tinha os galhos mais baixose foi
escalando até quase o topo mas as arvores a sua frente eram muito altas enato ela resolveu descer e dar mais uma olhadinha antes de sair daquele lugar tao bonito..


*nossa aqui é muito legall, mas acho melhor nao andar muito pra dentro da floresta,acho que vou fazer um mapa...cada dia eu vou mais longe um pouquinho...*

gabi voltou um pouco por onde tinha vindo mas parou quando dava pra ver por onde entrou que estava um pouco longe mas n muito e agora virando se para o lado foi passeando entre as arvores pela borda da floresta e sem perceber o tempo passou e muito....sem perceber ela ja tinha ficado umas duas horas ali ou seja ja estava escuro....saiu correndo pelos jardins para nao ser trancada do lado de fora da escola... mas antes que conseguisse sair da floresta tropessou em um homem alto fazendo-a cair no chao, só depois de um tempo gabi percebeu q havia esbarrado no seu professor de dcat....ficou vermelha e n conseguia falar nada...
User avatar
Raven
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1032
Joined: 03/07/06, 20:51
Sexo: Feminino
Estado: MG
Casa: Corvinal
Location: Plutão

Post by Raven »

    Narração
    - Fala
    ”Pensamentos”
    - Outros personagens
    - Off

- Ahhh...um bela feriada Srta. Eiluned.... e de certo ficaria um bela cicatriz ai tentou matar mais alguem antes de hoje ?... bom ...tenho algo em meus aposentos que deve servir ...ela não é muito usada e dificil deser encontrada e feita... o estrago feito não é nada que não possa ser recuperado....

Cerrou os dentes com força para não reclamar quando Meig@ passou a varinha por seu ferimento, o limpando e provocando uma dorzinha aguda e incômoda. Levou a mão ao corte quando ela se virou para sair, falando para que Raven passasse mais tarde em seus aposentos, sem sequer voltar a encará-la. Permaneceu em silêncio parada no interior da floresta por alguns instantes, pensando no que o centauro dissera.

"Ah, minha cara... Agora virou uma questão pessoal descobrir o que diabos eu tenho para saber a seu respeito. Você não me escapa..."

Saiu a passos firmes do interior da Floresta, já com um primeiro objetivo em mente. Visitar alguém que certamente saberia algo sobre a professora de Poções.

Off: Meig@, Fled viaja quinta...
E eu no sábado =/
Aí, vou passar rapidinho na sala dele e nós dois já sumimos depois...
Se vire aí em algum lugar :mrgreen:
Image
.
User avatar
Cláudia
[Administrador]
[Administrador]
Posts: 1002
Joined: 23/01/06, 12:51
Sexo: Feminino
Estado: PR
Blog: http://klausnerds.tumblr.com/
Location: Curitiba

Post by Cláudia »

Um ser misterioso, totalmente encapuzado e trajando uma longa capa preta, está saindo do pub Cabeça de Javali. O estranho dirigi-se até os portões que levam ao castelo, ele pára diante do portão, num silencioso gesto, ergue a varinha e dela, um vulto prateado põe-se a voar rapidamente na direção da janela dos aposentos da diretora.
Uma pessoa, não muito longe dali, caminhava pela orla da floresta, era Claudia Evans, parecia ter acabado de sair do local e caminhava tranqüilamente, carregava um pequeno fraco cokm um liquido viscoso vermelhjo bem escuro, que ela lentamente coloca no bolso de seu vestido. Ela vê, ao longe, a silhueta de alguém parado a entrada dos terrenos da escola, não consegue discernir quem poderia ser, portanto, caminhou em direção aos portões, para ver quem estava ali.
O indivíduo vê que Claudia se aproxima, caminha, apressado, para longe dos portões, ao ver esta estranha reação, Claudia também acelera o passo, a fim de alcançar o suspeito. Ele poe-se a correr, cai em um certo trecho do caminho, levanta-se rapidamente e, próximo ao Cabeça de Javali, aparata.
Claudia vai ate o ponto onde o ser misterioso aparatou, não encontra vestigio algum dele, mas nota que o mesmo deixara cair um pedaço de pergaminho amassado, ela o pegou, leu. Tratava-se de um aviso de recusa do Gringotes, em que, deduziu ela, a pessoa tentara criar uma conta especial no banco, mas não obteve sucesso por algum motivo que lhe pareceu algo como ele não querer revelar o que guardaria naquela conta. Analisando minuciosamente a carta, ela nota que, no verso, o individuo havia rabiscado alguma coisa, parecia uma carta de aviso, após distinguir o que estava escrito naquela caligrafia mal trabalhada, ela assustou-se e desatou a correr de volta ao castelo.

Não tinha muito tempo. Tinha que avisar NaHh!! E ainda entregar o sangue de testralio a Renam!


off. sla da diretora
Image


Críticas, reclamações e principalmente elogios - CORUJAL
User avatar
~Riki The Kid~
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
Posts: 297
Joined: 15/02/06, 19:03
Sexo: Masculino
Estado: Portugal
Casa: Sonserina
Location: Olhando pró céu, num campo de trigo. *-*

Post by ~Riki The Kid~ »

pensamento
narração
fala
fala de outros personagens
off

vindos do lago, três alunos aparecem, limitando-se à entrada da floresta, para evitar certos castigos. eles eram: Riki, Raisa e Ary. Riki se enconta num tronco e fala para raisa:
Por favor diga logo o que se passa com você... eu e a ary queremos saber, não gostamos de ver você nesse estado...
Riki espera pela resposta de raisa, ansioso, para saber qual era a razão de tal tristeza.
Image

"Se o amor bater à sua porta... dê um tiro na porta. mate-o, antes que ele te mate."

Antes.. Comensal Riki. Ainda antes, Riki Potter. ._.
User avatar
Gui M.
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 880
Joined: 06/12/06, 13:39
Sexo: Masculino
Estado: MG
Casa: Sonserina
Facebook: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?ui ... 08609&rl=t
Location: Vahalla, oh oh oh!

Post by Gui M. »

Gui entra na floresta com sua varinha em punho.Sentia mt medo, estava frio e ventava muito.A penumbra era muito grande, quase impossível de se enxerguar por ali.Era a segunda vez que ele entrava na floresta;fazia esforço ao máximo para não ser notado por nehuma criatura que habitava aquele região.

- Lummus - disse o garoto claramente.Um feixe de luz azul brilhante agora emanava de sua varinha.

A medida que Gui adentrava mais a floresta, mais medo ele sentia daquele lugar;via vários vultos que o observavam entre as copas das árvores.Mesmo assim não se intimidou, e penetrou mais e mais na floresta.Com um estrondo um ser meio cavalo, meio humano surgiu entre os troncos das ávores e agora avançava com um arco em punhos.


Não se aproxime... seu, seu... - Gui se via em apuros;estava cercado agora por cerca de cinco centauros todos com uma expressão de raiva no rosto e convictos a atacar...
. Come into the light
Let me show you how we stay alive.

Image

*
User avatar
Lilith von Gothard
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 746
Joined: 17/05/07, 13:53
Sexo: Feminino
Estado: Portugal
Casa: Sonserina
Location: a destruir a propriedade escolar

Post by Lilith von Gothard »

narraçao
fala propria
outro personagem
pensamentos

Aryahnnah se senta á sombra de uma arvore, mas sem entrar na floresta, esperando no seu intimo que algum professor aparecesse e reclamasse apenas para ter o prazer de os descompor. Ouve atentamente Riki

Por favor diga logo o que se passa com você... eu e a ary queremos saber, não gostamos de ver você nesse estado...

Eh! O Riki tem razao Rah, nos estamos preocupados!

Apesar de eu achar que sei os motivos da sua tristeza

Abraçou-se aos seus joelhos, o que costumava fazer para se sentir segura. Ainda se lembrava do ataque dos centauros
Image


Lilith Rehnaxia von Gothard
User avatar
laine fernandes
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
Posts: 286
Joined: 26/03/06, 01:34
Location: pensando no que poderia ter feito
Contact:

Post by laine fernandes »

Caminhando pelos corredores, laine refletia os últimos momentos, em que esteve em seu aposento. Segurava a sua bolsa com bastante cuidado, pois o conteúdo era muito valioso. Os raios de sol entravam pelos vitrais das escadas, na qual ela descia presa em pensamentos. Laine má a perturbava sempre que tinha oportunidade, já que a poção estava perdendo efeito.

Laine sua bondade me comove, sabia? kkkkk

-Quando vai calar essa boca?

Vou fica no seu pensamento, ate o dia em que você irar cair!

Laine não chegou a responder o afronto da laine má, pois olhou em direção a floresta e viu alguns alunos na beira. Ela bateu de leve no corrimão, com a sua mão. Não tinha passado muitas semanas desde seu incidente na floresta, onde levou uma flechada no ombro.

-Eles não aprendem!

Não, não. Você sabe como é criança... sempre aprontando. Que tal uma expulsão pra cada um, em?

-Não seja ridícula! Não resolvo as coisas dessa forma... não sou a raven, nem muito menos a lana.

Laine desceu as escadas e tomou outro rumo, o da floresta. Saiu do castelo, procurando sua varinha, se lembrou que ainda estava com a da raven, sentiu uma fagulha de raiva. Isso era um bom motivo, para laine má voltar a falar em sua mente.

Olha... hahaha! A laine boazinha, esta com raiva da raven... você acha que todos são bons... tsc tsc... não seja boba!

-Se não ficar queta, eu vou explodir minha cabeça e esse corpo será inútil pra você!

Nossa! Não seja hostil... não combina com você.

Laine avistou os alunos e apressou o passo, assim que chegou perto olhou pros dois sem exibir sua feição doce.

-Meus queridos... quantas vezes vou ter que explicar o motivo de não ir a floresta?

Laine olhou para Aryahnnah Riddle, que parecia um pouco estranha.

Laine, acaba logo esses alunos.

A laine má estava com tudo. As vezes atrapalhava a laine boa a escolher as palavras certas e a pensar direito.

-Queta!

Ela falou auto. Os alunos fizeram uma cara estranha, pois não tinham falado nada. Laine voltou a falar:

-Entao... senhorita Riddle, não preciso mencionar o que aconteceu na ultima vez que esteve na floresta, preciso?

Ela suspirou e passou a mão na nuca. Antes que voltasse a dar continuidade a sua fala, um brilho claro bem fraco chamou sua atenção pelo canto do seu olho. A luz vinha da floresta, quem estaria por lá?

-Tem algum aluno na floresta?

Laine escutou cascos, então sua mente reformulou a resposta pra quilo em segundos.

-Centauros!... vocês dois... fiquem com essa bolsa e cuidem dela muito bem, ok? Eu vou entra e ver o motivo desse barulho.

Laine entrega a bolsa pra aluna e entra na floresta. Cada vez que se aprofundava, sua visão ficava mais prejudicada, pela escuridão. Pegou a varinha e sem falar nada sacudiu, com um movimento leve e normal, a ponta da varinha acendeu e uma luz clareou alguns metros. Olhou pro lado e viu um aluno cercado por centauros. Laine má voltou a falar na sua mente.

Laine quer leva outra flechada? Esqueceu que eu quero esse corpo inteiro, saia daqui e finja que não viu esse idiota na floresta.

Laine não respondeu de novo. Apenas se aproximou e falou se curvando em um gesto educado, estava com medo de algum deles lembrar do seu rosto.

-Bom dia, senhores! Sinto muito por esse aluno esta invadindo esse território. Ele tem apenas 11 anos é um filhote. Posso levá-lo comigo?

O centauro maio deu alguns passos pra frente analisando a figura da laine, então tomou a palavra.

-Não se preocupe, professora. Pode levar esse filhote de volta, mas pesso que ele não volte.

Laine ainda curvada concorda com a cabeça, e vai ate a roda e pega o menino pela mão, arrasta pela floresta sem da um pio e chega de volta a claridade, onde os outros alunos ainda estavam a sua espera.

-O que acha que esta fazendo, senhor Gui McKinnon.

Laine guardo sua varinha no bolso. Laine má falou no pensamento dela.

Deveria ter deixado esse aluno, ser estripado pelos quadrúpedes... a tantos garanto que não iria fazer falta...

O comentário foi ridículo. laine má tinha um censo que dava medo. Sua voz ecoava na mente da laine boa, como algo sufocante, voltou a falar com o aluno.


-Sem duvidas... aposto que não esperava por isso, ne? A floresta não é um parque de diversões! Eu não vou estar presente sempre que se meterem em burradas. Odeio dar detenção e tirar pontos, então vamos chamar isso de serviço comunitário. Vocês... vão pintar as arquibancadas do campo de quatribol. Cada torre com a cor da sua casa. Ok?Acho que não podem discordar, aliais ... ou é isso ou conversa com a vice diretora, a lana! Obrigado por segurar minha bolsa. Vão pros seus afazerem... quando terminar me comunique.

Laine saiu do lado dos meninos, com sua bolsa ao seu lado.


OFF: não sei ainda
User avatar
Lilith von Gothard
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 746
Joined: 17/05/07, 13:53
Sexo: Feminino
Estado: Portugal
Casa: Sonserina
Location: a destruir a propriedade escolar

Post by Lilith von Gothard »

narraçao
fala propria
outro personagem
pensamentos

Aryahnnah esperava atentamente a resposta de Raísa quando Laine apareceu

-Meus queridos... quantas vezes vou ter que explicar o motivo de não ir a floresta?

Aryahnnah bufou

Mas é burra mesmo! Nao ve que estamos na entrada e não dentro?

-Queta!

Aryahnnah ergueu uma sobrancelha.

Ficou maluca, só pode!

-Entao... senhorita Riddle, não preciso mencionar o que aconteceu na ultima vez que esteve na floresta, preciso?

- Eu sei muito bem o que aconteceu, por isso é que ficamos na entrada e nao la dentro!

-Tem algum aluno na floresta?

- Acho que o Gui está lá!

-Centauros!... vocês dois... fiquem com essa bolsa e cuidem dela muito bem, ok? Eu vou entra e ver o motivo desse barulho.

Laine entrega a bolsa a Aryahnnah que controlou a curiosidade de a abrir. Esta depois voltou com Gui Mckinnon

-Sem duvidas... aposto que não esperava por isso, ne? A floresta não é um parque de diversões! Eu não vou estar presente sempre que se meterem em burradas. Odeio dar detenção e tirar pontos, então vamos chamar isso de serviço comunitário. Vocês... vão pintar as arquibancadas do campo de quatribol. Cada torre com a cor da sua casa. Ok?Acho que não podem discordar, aliais ... ou é isso ou conversa com a vice diretora, a lana! Obrigado por segurar minha bolsa. Vão pros seus afazerem... quando terminar me comunique.

E foi-se embora sem pedir explicaçoes.

- Droga! Nos nem estavamos lá dentro! Que val é que ela nao disse se podiamos ou nao usar magia! Mas vamos que eu prefiria pintar a escola inteira do que ir falar com a Lana.

Off1- Laine que má! Nos nem estavamos la dentro
Off2- Campo de Quadribol
Image


Lilith Rehnaxia von Gothard
Locked

Return to “Arquivo de RPs”