[CASTELO] Jardins de Hogwarts

RPs antigas? Histórias que quer rever? Subfórum destinado ao arquivamento dos tópicos de jogo do RPG. Você veio ao lugar certo!

Moderator: RPG

Locked
User avatar
Erick Slytherin
Destruindo o diário de Riddle
Destruindo o diário de Riddle
Posts: 451
Joined: 10/02/07, 14:15
Sexo: Masculino
Estado: Reino Unido
Location: qualquer lugar com o mp3

Post by Erick Slytherin »

[Raisa]-Eu sempre estarei ao seu lado.Mudando completamente de assunto...o que voce ira fazer no futuro?Sabe ira trabalhar com o que?

>>Erick demorou um pouco para responder. Não tinha muita certeza do que queria fazer. Ele ainda tinha um bom tempo para pensar, mas memso assim, era uma pergunta que ele teria que se fazer<<

- Nunca tinha pensado nisso. Talvez abrir um restaurante em algum desses lugares bruxos, ou trabalhar para o ministério. E você, o que pensa em fazer?

>>Ele deitou-se, com a cabeça no colo de Raisa e olhando para ela. Era tão om ficar junto!<<
Image
Take your old record out of the closet!
-
You won't admit you love me
And so
How am I ever
To know
You only tell me
Perhaps, perhaps, perhaps

-
Em busca de mais um oscarito. Até que meu nome seja gravado no hall da fama!
User avatar
Raven
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1032
Joined: 03/07/06, 20:51
Sexo: Feminino
Estado: MG
Casa: Corvinal
Location: Plutão

Post by Raven »

<center>Favor encerrar todas as atividades o mais breve possível, para o início do próximo período letivo.

Image

Equipe de professores do RPG - Mapa do Maroto<center>
Image
.
User avatar
Rah ~
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1062
Joined: 24/10/04, 21:24
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Grifinória

Post by Rah ~ »

Erick
[- Nunca tinha pensado nisso. Talvez abrir um restaurante em algum desses lugares bruxos, ou trabalhar para o ministério. E você, o que pensa em fazer?]



-Não sei ainda.Como voce eu tambem nunca tinha pensado nisso...Bem acho que irei trabalhar aqui como professora, ou então ser Auror...


Raisa olhou para Erick, que agora tambem a olhava.Era tão perfeito estar ali com ele.Ela sorriu, e logo depois voltou a olhar para o ceu, já estava ficando bem tarde.

-Acho melhor nós irmos...está ficando tarde.Ainda tenho que arrumar as malas para ir para o Caldeirão Furado, já fiz uma reserva lá...

Ela voltou a encarar o namorado.Aqueles olhos verdes pareciam a levar para algum lugar bem longe dali.Ela se aproximou dele e encostou os labios delicadamente sobre os labios frios de Erick.Logo depois se afastou, mas ainda o encarava.

-Vamos...já esta tarde?
User avatar
Erick Slytherin
Destruindo o diário de Riddle
Destruindo o diário de Riddle
Posts: 451
Joined: 10/02/07, 14:15
Sexo: Masculino
Estado: Reino Unido
Location: qualquer lugar com o mp3

Post by Erick Slytherin »

[Raisa]-Acho melhor nós irmos...está ficando tarde.Ainda tenho que arrumar as malas para ir para o Caldeirão Furado, já fiz uma reserva lá... Vamos...já esta tarde?

- Alguma chance de eu te convencer de ficar comigo ao invês do caldeirão furado? Tem alguns ótimos hoteis em Londres e nas redondezas... Bem, vamos indo. Ainda tem algumas coisas para arrumar.

>>Ele encostou uma última vez os lábios nos da namorada e se levantou, oferecenado a mão para ajuda-la a levantar. Assim que estavam os dois de pé ele a abraçou pela cintura e assim os dois seguiram para o castelo<<

off: recadinho sutil e amavél da raven ;]
Image
Take your old record out of the closet!
-
You won't admit you love me
And so
How am I ever
To know
You only tell me
Perhaps, perhaps, perhaps

-
Em busca de mais um oscarito. Até que meu nome seja gravado no hall da fama!
User avatar
David Bergerson
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1115
Joined: 19/07/07, 14:47
Sexo: Masculino
Estado: PR
Casa: Grifinória
Facebook: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl ... 7780474459
Location: Aqui, coisando, obrigado ú_u

Post by David Bergerson »

Ainda era cedo; bem cedo. E consequentemente um tanto escuro- o tempo nublado não deixava que os primeiros raios de sol aparecessem. David não agüentou ficar no dormitório - teve que sair, refrescar a cabeça, antes do café da manhã e das aulas. Por isso dirigiu-se aos jardins, caminhando praticamente sozinho. O primeiro dia de aulas havia sido um tanto cansativo, mas também revelara algumas boas surpresas. David não imaginou que chegaria a esse ponto, mas estava sinceramente empolgado com alguns tópicos em certas matérias (ou mesmo com uma matéria em si).

Só depois de caminhar por alguns minutos foi que se deu conta de que estava sozinho ali naquele quase escuro... Devia estar dormindo quando saiu do dormitório para aquele lugar! Ainda não tinha conhecimento o suficiente para enfrentar alguma ameaça que pudesse aparecer... Bem, mas que ameaça iria aparecer? Sabia, pelo que ouvira falar, que Hogwarts era um lugar seguro. Mas se era tão seguro, o que dizer dos tais problemas que haviam ocorrido? "Não, não, melhor eu esquecer isso de uma vez..", decidiu.

Não sabia se continuava ali ou se saía; na dúvida, resolveu ficar mais um pouco. Em breve os outros alunos também levantariam. Deveria encontrar Ph, Prii, Seth, seus amigos.. Já há algum tempo não se reuniam todos. Poderiam fazer isso no tempo livre que teriam à tarde. "Vai ser ótimo! Tomara que eles possam!", desejou. Encostou-se em uma árvore e ficou ali, pensando. Depois de tão poucos dias, mas de tanta coisa vivida, já começava a se sentir em casa.


Off- De volta à ativa!!! :lol:
User avatar
laine fernandes
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
Posts: 286
Joined: 26/03/06, 01:34
Location: pensando no que poderia ter feito
Contact:

Post by laine fernandes »

Já não era tão cedo, mas laine estava muito disposta. Sua primeira aula foi muito divertida, e isso colaborou com seu humor. O dia estava friorento mais bem aconchegante. Laine colocou sua capa preta e caminhou ate a saída de suas estufas, mas quando observou o lugar, viu a quantidade de erva daninha, que estava rodeando suas estufas.

-Credo! Isso vai virar um matagal.. disse assustada e abaixando-se pra conferir as plantas. – Tenho uma grande utilidade pra vocês... Lembrou-se do novo tipo de adubo que estava testando.

Laine entrou novamente na estufa. A professora remexeu suas coisas, os seus armários de tranqueiras trouxas, então achou um objeto muito curioso. Ela tinha comprado a tal coisa, há muito tempo atrás, mas depois de utilizar o aspirador de pó, ficou com medo de experimentar esse utensílio tão interessante. Porem, hoje ela estava determinada a experimentar, já que o mesmo não iria tirar a erva daninha pela raiz, apenas a parte que a professora necessitava. E ela fez certos ajustes, evitando fazer a planta sentir dor.

Laine saiu das estufas, em posse de um cortador de grama. Ele era um pouco diferente, já que os objetos trouxas, não costumam ter uma cor berrante, nem muito menos funcionarem com suco de cana-de-açúcar. Laine estava com um óculo de cor vermelha, parecida com os de mergulhadores, uma luva roxa e capa preta e botas da mesma cor. Estava muito engraçada. Alguns alunos que olhavam de longe e nas janelas da escola, davam alguns risinhos.


[center]Image[/center]

-vamos lá!

Laine segura o objeto com força, não queria ver uma parte do seu corpo sendo sugado pelo cortador de grama. Ficou em uma posição de jogador de golfe, mas logo percebeu que não lembrava, onde ligava o treco.

-Hum... so tem dois botões nessa geringonça, verde e vermelho! O verde é mais bonito, então deve ser esse. comentou, apertando levemente o botão. A maquina fez um leve guinchado e ligou.Opa! Deu certo... Agora é passar por essas ervas daninhas com cuidado é...

Pobre laine, nunca dera sorte com esses objetos. Assim que fixou o aparador nas ervas, alguma coisa puxou o aparador de suas mãos. Ela não sabia ao certo o que era, mas tinha uma grande força, já que jogou o utensílio pra longe, que começou a cortar tudo quantos era coisa que passava em seu caminho.

- Céus!

A tal coisa, que puxou o aparador de sua mão, era uma trepadeira, que estava presa no gradeado da entrada da estufa. A planta deveria ter se assustado com o barulho ou era uma planta estilo “pirraça”. Laine olhou pra mesma e disse:

- que coisa feia! Quantas vezes, eu tenho que pedir pra não arremessar minhas coisas? Em dona trançadeira? laine estava com as mãos na cintura e sua voz parecia bem seria.Ora! Quando eu concertar essa besteirada, teremos uma conversa... quero ver quando começar a arremessar alunos! A pobre da clorofila, quase morre, ou esqueceu que tive que passar horas procurando a pobre na floresta?lembrou-se dolorosamente.

Laine saiu correndo em direção ao aparador de grama, o mesmo não parava de correr e arrancar tudo que estava no caminho. Laine sacou a varinha e quando foi lançar o feitiço o mesmo ricocheteou na maquina e a mesma so ficou mais estranha, sua varinha caiu no chão e o aparador, tratou de transformá-la em cacos de madeira.

-por que essas coisas sempre acontecem comigo?

Ela corria tentando atirar coisas nele, porem, uma vez que alguém cria ou modifica algo e o torna mágico, ele tende a ter características estranhas e ate próprias. Laine estava torcendo pra algum professor aparecesse, já que alunos não teriam chance contra a maquina, que começava a lançar pedras para todos os lados.

-eu sabia! Deveria ter comprado outra varinha... agora ela sai disparando feitiços toscos e transformou essa maquina numa cuspidora ambulante... disse procurando um abrigo contra as granadas feitas de pedra e outras coisinhas.



OFF: por favor, nenhum aluno ( ao menos que já tenha o 4° ano RPG) conseguira desligar a maquina. Então no maximo pode tentar ajudar, mas sem sucesso é claro xD. O professor salvador já foi solicitado e ele já vai vim salvar o dia 0/
User avatar
David Bergerson
Na Copa Mundial de Quadribol
Na Copa Mundial de Quadribol
Posts: 1115
Joined: 19/07/07, 14:47
Sexo: Masculino
Estado: PR
Casa: Grifinória
Facebook: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?rl ... 7780474459
Location: Aqui, coisando, obrigado ú_u

Post by David Bergerson »

David permaneceu em silêncio embaixo da árvore, observando o lago ao longe, por um bom tempo. Estava tudo calmo ali. Ou quase. Lembrou-se dos amigos, perguntando-se onde teriam se metido... Já não via Seth há algum tempo; Prii parecia não ter aparecido nas primeiras aulas. E Ph, naquelas primeiras horas livres da manhã, deveria estar com as meninas da Griffinória. Ou talvez ainda estivesse dormindo. Enfim, David decidiu que seria melhor se fosse ao Salão principal, fosse logo tomar o café da manhã e preparar-se para as aulas que viriam.

Porém, quando já se dirigia ao Salão, avistou uma mulher por ali; usava óculos vermelhos e vestia roupas um tanto quanto.. estranhas. Chegou mais perto e percebeu que era a professora Laine, de Herbologia. Parecia estar lidando com uma máquina - David lembrava de já ter visto uma em algum lugar. Mas se não estava se enganando, era um objeto trouxa. Decidiu ficar parado ali observando a professora. O que ela estaria fazendo? Achou engraçado quando uma planta puxou a máquina, e a srta. Fernandes "brigou" com ela, com direito a mãos na cintura e tudo.

O objeto começou a correr de um lado para o outro. A professora corria atrás dele, e David já não achava mais tão divertido; alguns poucos alunos que passavam por ali riam. David imaginou que ao invés de rir deveriam ajudá-la. Ela lançou um feitiço contra a máquina, mas esta apenas ficou ainda mais descontrolada e acabou por esmagar a varinha da professora, que caíra no chão. O objeto agora lançava pedras para todos os lados. David correu até a professora, enquanto ela se escondia para se proteger dos objetos atirados pela máquina.

- Srta, srta, o que aconteceu? O que é... isso? - perguntou, apontando para a máquina.

David, distraído (e destrambelhado - como ele mesmo viria a se definir mais tarde) que era, ficou a uma distância não muito grande do objeto enquanto falava com a professora. Por isso, não demorou muito até que uma das pedras lançadas pela máquina o atingisse em cheio no lado direito da cabeça, perto da fronte. O garoto caiu desacordado na mesma hora.
User avatar
Sáah Weasley
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
Posts: 209
Joined: 21/06/07, 19:27
Location: voando por aí.. com a vassoura.. ou com o pozinho da sininhoo XD !

Post by Sáah Weasley »

Sáah acordara cedo, e estava descansando no jardim... ela vê laine passar, ela estava vestida de um jeito engraçado, e Sáah não aguento um rápido sorriso. Laine estava segurando um objeto q Sáah reconheceu ser um aparador de grama, mas pq Laine estava usando um ? Laine não parecia estar se dando mtu bem com o aparador, tanto q ele voou longe, e qndo ela foi lançar um feitiço nele, o feitiço ricocheteou contra ela, Sáah se levantou e foi para trás da árvore, ela não sabia o q estava acontecendo direito... Laine começou a brigar com algo q Sáah não reconheceu... Mas a máquina deixou a varinha de Laine em pedacinhos.. E depois começou a cuspir pedras... Sáah viu um menino ir até Laine para ajudar, mas ele estava um tanto perto da máquina ambulante... Sáah gritou:

-Cuidadoooo ! Mas tarde demais o menino foi acertado em cheio no rosto, Sáah pegou a bolsa e botou ao lado da cabeça e saiu em direção ao menino.

-Você está bem ?- Ela perguntou... Mas q pergunta idiota é claro q ele não estava bem, ele estava desacordado. Então Sáah se dirigiu a Laine.- Profª, o q está acontecendo ? Huum... eu vou levar ele para a ala hospitlar esta bem ?

OFF: David, eu vou te levar para a ala hospitalar, tdo bem para vc ?
ex Sáah Evans.
Image
Eternamente Audrey... Breakfast at Tiffany's...
Cabelereira e sub gerente do Instituto de Beleza Dercy Gonçalves ! Não conhece ? Claro q não, só tem na Griffa ! Vem vc tbm !
Dúvidas, Críticas, Desabafo, Conselho, ou até se quiser fofocar um pouquinho, mp-me q eu to sempre disposta ! ;D
Alkin
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 796
Joined: 29/04/07, 18:49
Sexo: Masculino
Estado: DF
Casa: Sonserina
Location: Avalon

Post by Alkin »

    Narração
    Fala
    Pensamento
    Outros Personagens
    Off

    Alkin logo chegou aos Jardins e vira o caos que estava acontecendo naquele local, demorou alguns minutos para o professor achar sua varinha dentro de suas vestes. Quando achou a varinha, o cortador de grama estava totalmente maluco, jogando pedras para todos os lados, chegou atrás da árvore que se encontrava Laine e os dois alunos e disse

    Pode ficar tranqüila, alunos e querida professora Uma pedra voou em sua direção e com um bom reflexo que tinha, graças às partidas de quadribol que disputou em sua infância e adolescência conseguiu agarrá-la vou parar esse artefato.

    O professor andou alguns metros e ficou a uns 20 à frente do artefato que fazia a mesma coisa, jogar pedras, Alkin sabia o feitiço que poderia reverter aquele ataque do cortador de grama, concentrava-se totalmente no feitiço, quando ele pronunciou o feitiço, um fantasma apareceu e de propósito gritou em seu ouvido fazendo o professor eprder o foco e atingir a trançadeira.

    PIRRAÇAAAAAAAAA!!!! Você volta aqui e eu te mato, coisa

    Mas eu já sou morto, professor. Não tem como você me matar de novo HAHAHAHAHA

    Realmente, o fantasma já estava morto, não havia como ele morrer novamente, só que a fúria do professor fez com que sua cabeça ficasse meio louca e seu único pensamento era bater no fantasma que estava em sua frente, o professor iria à direção do fantasma quando... um tremor de terra começou a acontecer, e logo, o fantasma começou a rir descontroladamente pelo erro feito pelo professor.

    Esse fantasma vai se ver comigo depois ¬¬

    Sem perceber que uma pedra estava à frente do professor, Alkin ao tentar voltar a mirar o foco que era o cortador de grama, caiu de rosto em uma poça de lama, deixando seu rosto totalmente negro de lama. Levantou-se do chão e ouviu Pirraça tirar sarro de sua cara:

    Professor, não é hora de ficar fazendo tratamento de pele, enquanto o castelo está tendo um tremor de terra. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    PIRRAÇAAAAAAAAAAAA, cala essa matraca ambulante fazendo um favor?

    A risada irritante de Pirraça estava deixando o professor furioso, cada vez mais o volume do riso do fantasma estava mais alto, deixando o professor totalmente desconcentrado para focar o feitiço ao artefato.

    Finalmente o professor conseguiu focar sua concentração e mira no artefato, uma vez que já se acostumou com o tremor. Acertou em cheio o cortador de grama que parou de repente.

    Um já foi, agora é o outro.

    Finalmente, hein professor? Achei que você ficaria aí durante o ano inteiro fazendo esse cortador parar. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Meu santo Godric, quê que eu fiz pra merecer uma assombração dessa?

    O professor focou agora sua concentração na trançadeira e acertou o alvo em cheio, ignorando o fantasma que estava lhe deixando perturbado e deixou-lhe mais ainda depois que disse:

    Finalmenteeeeeeee... O milagre da nação britânica aconteceu!!! O professor mais idiota de Hogwarts reverteu o efeito do tremor de terra!!!! VIVAAAAAAAAAA!!!!

    ¬¬' PIRRAÇAAAAAAAAA, eu vou te mandar pro inferno dos fantasmas, coiso

    O professor então, esqueceu novamente o fantasma e foi em direção à Laine e os alunos.

    Olá, professora, a senhorita está bem? E vocês dois como estão?

    A risada de Pirraça ainda estava aumentando de volume, mas o professor nem ao menos percebia, afinal, estava só preocupado com os alunos e principalmente com a professora.
Image
Tenso... Muito³³³³³³³³ Tenso u_u
Image
Há! Eu sou o sonserino do mês ù__________u
User avatar
Jéssica Finnigan
Destruindo o diário de Riddle
Destruindo o diário de Riddle
Posts: 470
Joined: 06/11/05, 22:05
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Corvinal
Blog: http://devaneiodasletras.blogspot.com
Location: Salão Comunal da Corvinal

Post by Jéssica Finnigan »

Fala
Narração
Pensamento
Outros personagens
Off


Qualquer um que tivesse visto Jéssica caminhar pelos jardins com aquele camaleão e com uma expressão de nojo acharia a cena no mínimo bizarra. A professora, pelo contrário, não estava achando graça nenhuma e olhava feio para todos que a fitavam com um sorriso no rosto.

-Quem rir de mim irá tomar uma detenção. Estamos entendidos?!

Alguns alunos que estavam por perto logo viraram a cara fingindo que não tinham visto nada. Jéssica bufou de raiva e continuou a andar.

Logo avistou dois professores e dois alunos reunidos, como se houvesse passado um furacão pelo local. Jéssica olhou para os lados tentando descobrir o que causara todo aquele estrago. Viu um estranho artefato trouxa parado perto dali e lembrou ter visto o tal objeto jogando pedras sobre as pessoas quando olhara da janela dos aposentos de Alkin.

Será que foi a tal da Laine que trouxe essa coisa para cá? Que bruxa que usaria um monstro desses podendo usar a varinha?

Quando viu Alkin os olhos de Jéssica flamejaram. Nunca sentira tanto ódio antes. Chegou perto dele com uma pose autoritária.

-O senhor Romeu pode explicar o que está fazendo aqui cortejando uma professora enquanto manda o camaleão nojento da sua sala me ofender?

Sua raiva explodiu e ela arremessou o camaleão em direção a Alkin.
Jogos eternamente no meu coração o/
User avatar
laine fernandes
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
Posts: 286
Joined: 26/03/06, 01:34
Location: pensando no que poderia ter feito
Contact:

Post by laine fernandes »

Agachada atrás de uma arvore, laine tentava encontra uma solução para o seu problema. As pedras e os pedaços de madeira batiam e quebravam vários jarros e vidros da escola e da estufa. Isso tudo poderia ter sido evitado, mas laine esquecera de compra uma varinha nova e, como a da Raven, estava dando apenas pequenos problemas, ela achou que poderia agüentar mais um pouco.

Laine estava prestes a correr para sua estufa, lá encontraria uma pá, então arrebentaria o cortador. Mas antes que tivesse chance, um garoto surge correndo e grita, enquanto aponta para maquina:

- Srta, srta, o que aconteceu? O que é... isso?

-Abaixe-se! – disse laine, desesperada e fazendo um sinal com a mão para o menino se abaixar. Mas o barulho não ajudou, e o menino levou uma pedrada. – O_O Céus!

Antes que tivesse alguma chance de salvar o menino, que estava caído que nem uma jaca no gramado, outra menina surge, mas contrario do outro, ela estava atenta e com uma bolsa na cabeça. A menina estranhamente, faz uma pergunta para o garoto, que estava desmaiado, e depois faz outra pergunta para professora:

-Você está bem ?- Profª, o q está acontecendo ? Huum... eu vou levar ele para a ala hospitlar esta bem ?

Cuidado!- exclamou laine, pegando a menia pelo braço e arrastando o garoto desmaiado. Quando percebeu que ambos estavam seguros, ela complementa.querida, tome mais cuidado, ou terei que carregar ambos para Ala hospitalar. olhava pro menino.

Antes que tivesse a oportunidade de encontra a varinha do menino, um homem loiro surge atrás da arvore. laine olha assustada e antes que alguma palavra saísse de sua boca, para avisar da pedra que vinha na direção dele, em um gesto rápido o mesmo agarra o pedregulho.

Pode ficar tranqüila, alunos e querida professora! Vou parar esse artefato...

Não temos tempo! - laine virou-se para a aluna, que parecia um pouco assustada.você já deve ter aprendido o feitiço de levitação, certo? – disse, voltando-se para o menino e enfiando a mão na capa do mesmo, a procura de sua varinha. – pegue o aluno e leve para enfermaria!

Não teve chance de fazer nada, alem de pegar a varinha do aluno e fazer um feitiço “escudo”, pois aparentemente, o professor tinha errado o feitiço e acertado a trançadeira. As raízes da planta começaram a sair de dentro da terra, fazendo todo o terreno tremer.

Céus! O que esta acontecendo?perguntou, ainda com a varinha do aluno erguida, evitando as frutas da arvore, na qual estava atrás, e os pedaços de telha que caia da estufa, graças à planta que não parava de se sacudir. pensando bem... é melhor você continuar aqui com o aluno, a terra esta tremendo muito e ambos podem cair e se machucar...-Laine, ainda agachada, olhou pelo canto da arvore e viu o professor Alkin, com a cara suja de lama.


O_O

Mesmo assim, o professor mirou no cortador de grama e conseguiu desligar. Laine voltou a encarar a sua estufa, a planta estava querendo sair do gradeado. A professora sabia um feitiço que acabaria com aquela confusão, mas os pedaços de coisas caindo, não permitiam que laine acabaçasse com o feitiço estudo. Antes que a planta realmente fizesse algo pior, outro feitiço foi lançado e a planta volta pro lugar. Sem barulho, a voz do pirraça ecoou os jardins.

- esse fantasma sempre piora a situação!- disse laine secamente.

Em seguida, ela deu um suspiro. Olhou pro aluno escorado na arvore e checou o rosto dele, aparentemente, não tinha nada de errado, mas ele teria que ir para ala hospitalar. Voltou-se para menina, que parecia um pouco nervosa a respeito do garoto, laine colocou a mão no ombro dela e disse:

Ele vai ficar bem, eu garanto! Mas você pode me fazer um favor, leve-o para ala?- perguntou, encarando a menina, gentilmente. - tenho que arrumar toda essa bagunça, mas passo lá, assim que terminar...

Olá, professora, a senhorita está bem? E vocês dois como estão?

Alkin surge. Laine fica em pé, um pouco atrapalhada da um sorriso envergonhado e fala:

Sim! Quero dizer...- ela olha pro menino. – ele foi abatido, mas essa mocinha, já esta levando o David para ala.disse, voltando o rosto para a aluna. – obrigado, professor Alkin, a situação fugiu do controle... E eu sou um pouco atrapalhada... Desculpe se coloquei sua vida em risco...

Ficou um pouco constrangida, por não conseguir arrumar sua bagunça. Outra vez, alguma coisa acontecia, laine encarava o professor, mas sentia que Manuela estava interessada nele, pois estava tentando tomar seu corpo novamente. A professora perdeu o foco do lugar, Manuela parecia muito forte.

Será que Manuela esta apaixonada?

Laine pensou. Mesmo isso sendo uma forte arma para tirar onda com a mesma, laine ficou um pouco estranha, já que também sentia algo estranho pelo tal professor. Alguém chega ao jardim, laine perde a concentração e Manuela toma conta do corpo. A expressão da professora muda.

-O senhor Romeu pode explicar o que está fazendo aqui cortejando uma professora enquanto manda o camaleão nojento da sua sala me ofender?

Manuela ficou envergonhada pelas palavras da professora. Ela achou aquilo muito estranho, era a primeira vez em anos que ficava daquela forma.
Alkin
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 796
Joined: 29/04/07, 18:49
Sexo: Masculino
Estado: DF
Casa: Sonserina
Location: Avalon

Post by Alkin »

    Narração
    Fala
    Pensamento
    Outros Personagens
    Off

    Alkin sentia um sentimento diferente quando estava perto da professora Laine, ficou olhando-a estático, admirando sua beleza e seu jeito, não sabia o que acontecia, mas, desde que ele a encontrou no expresso, seu corpo e mente agiam de forma diferente com ela, diferentemente das outras mulheres.

    obrigado, professor Alkin, a situação fugiu do controle... E eu sou um pouco atrapalhada... Desculpe se coloquei sua vida em risco...

    Não foi nada, acho até que foi meio divertido, mesmo sendo um tremor de terra, eu precisava de uma aventura e de adrenalina assim como eu costumava ter em meu antigo emprego com animais de rank S, animais que realmente dão trabalho, mas, é realmente muito bom trabalhar com eles. Enfim, acho que você não quer saber sobre minhas aventuras no meu antigo emprego.

    Novamente o olhar que Alkin tinha anteriormente pela professora voltara, ficou contemplando novamente a mulher e fora acordado por uma voz que parecia estar bem irritada.

    -O senhor Romeu pode explicar o que está fazendo aqui cortejando uma professora enquanto manda o camaleão nojento da sua sala me ofender?

    Pegou o camaleão que a professora havia jogado em cima do professor e deixou ele subir até seu ombro, ouvindo do animal muitas reclamações sobre a professora.

    Então, vou explicar, acho que você viu que havia um cortador de grama jogando pedras e depois uma árvore causando um tremor aqui e eu vim aqui tentar parar o problema, e a propósito, eu não mandei meu camaleão ofendê-la de forma alguma, ele tem fala própria e não só recebe ordens, ele pode muito bem gostar ou não de alguém e falar o que pensa, acho que pelo jeito ele não gostou da senhorita, mil desculpas pelo transtorno que o Culper pode ter causado.
Image
Tenso... Muito³³³³³³³³ Tenso u_u
Image
Há! Eu sou o sonserino do mês ù__________u
User avatar
Lah Lovegood
Com a Pedra Filosofal
Com a Pedra Filosofal
Posts: 168
Joined: 05/07/07, 16:40
Location: somewhere over the rainbown

Post by Lah Lovegood »

Narracao
Fala
Pensamento

Laara Lovegood chega aos jardins, fazia um pouco de frio naquela manha de outono. Laara usava um cachecol grifinorio e luvas. Com uma trança nos cabelos, laara sentou se e ficou a espera de alguem conhecido.

Laara olhou para os lados, e no momento, nao viu ninguem.


omg, pff alguem conhecido apareça
<center>Image

Joselito's Pride (:
Porque Joselito Pamonha Dorotéio Bolopina Aristides Abigaiu eh o NOSSO CACHORRÃO o/ Propriedade da Luh, Mah e Lah

DOCINHO DE COCO do Tio Asdúbal Image

o biscoitinho mais apimentado & querido da .maah. do pacote


Imprestavel 1.5, né hreter ?
User avatar
Gui M.
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 880
Joined: 06/12/06, 13:39
Sexo: Masculino
Estado: MG
Casa: Sonserina
Facebook: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?ui ... 08609&rl=t
Location: Vahalla, oh oh oh!

Post by Gui M. »

Logo depois de sair com a caixa que trazia a suposta Raisa-flamingo-rosa-choque da sala da professora Bea, Gui andava procurando alguém que pudesse desfazer a transfiguração que a menina sofrera. Seu primeiro pensamento foi no professor Fled, mas percebeu que sendo o diretor da escola alguma coisa de muito ruim poderia acontecer com eles se descobrissem toda a armação que Bea e Raven poderiam estar tramando contra os meninos.

Rapidamente o garoto se dirigia aos jardins para encontar o professor Alkin ou a professora Laine que seriam capazes de desfazer o feitiço. Passando por alguns alunos que lançavam olhares curiosos para a caixa saltitante, o sonserino chega em direção aos jardins da escola.

O que oconteceu por aqui? Uma guerra? Ou um furação devastor? Os jardins da escola mais pareciam um lugar que acabara de ser afetado por um arrastão de bruxos. Alguns alunos estavam no chão desmaiados, e outros corriam freneticamente para dentro do castelo. Não muito longe dali, Gui avistou o professor Alkin conversando com a nova professora de Quadribol e a já experiente, Laine. Com certa precaução foi até eles.

-Huhum... -Pigarreou alto, e voltou a falar. - Bem, professor Alkin estava eu e Raisa praticando algumas transfigurações em... é... alguns pássaros e algo saiu estritamente errado. Será que o senhor poderia... Mas o que é isso! Um camaleão falante! Que criatura mais estranha!

Gui parou suas explicações para o professor Alkin rapidamente quando o estranho camaleão murmurou alguns lamúrios para o garoto. Se assustando com o camaleão falante, Gui se afasta alguns centímetros do professor de TCM e continua a inventar alguma desculpa para tirar Raisa daquela situação penosa.

Bem onde eu estava mesmo? Ah, sim. Como eu ia dizendo ao senhor, nós estavamos praticando algumas transfigurações com alguns pássaros e galinhas quando acidentalmente Raisa virou um flamingo cor-de-rosa choque.

Gui depositou a caixa no chão e a abriu para o professor Alkin poder observá - la melhor. Passado um tempo em que o garoto teve que lutar para que alguns explosivins e galinhas na caixa não fizessem outro pandemônio nos jardins, o sonserino volta -se para o professor.

-E então, será que você pode transformá - la de volta?
. Come into the light
Let me show you how we stay alive.

Image

*
Alkin
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 796
Joined: 29/04/07, 18:49
Sexo: Masculino
Estado: DF
Casa: Sonserina
Location: Avalon

Post by Alkin »

    Narração
    Fala
    Pensamento
    Outros Personagens
    Off

    Alkin ainda estava ali à frente da professora Jéssica esperando que a mesma se pronunciasse, enquanto isso, ele lavava seu rosto, para tirar a lama que havia adquirido quando caíra no chão, de repente, um aluno seu do 2º ano, Gui McKinnon chegou perto do professor com uma caixa que parecia conter algo bem estranho.

    -Huhum... Bem, professor Alkin estava eu e Raisa praticando algumas transfigurações em... é... alguns pássaros e algo saiu estritamente errado. Será que o senhor poderia... Mas o que é isso! Um camaleão falante! Que criatura mais estranha!

    O professor estava achando estranho, pois o menino, gaguejava em grande parte de sua fala, mas, não iria puní-lo por alguma coisa, não gostava de julgar o que era certo ou errado, e certamente aquilo não era de sua conta.

    Que bom que vocês estavam praticando tranfiguração, realmente é uma disciplina muito complexa... AHHHHHHH, e não precisa ter medo do Culper, meu camaleão, ele não tem nenhuma doença contagiosa.

    Bem onde eu estava mesmo? Ah, sim. Como eu ia dizendo ao senhor, nós estavamos praticando algumas transfigurações com alguns pássaros e galinhas quando acidentalmente Raisa virou um flamingo cor-de-rosa choque.

    -E então, será que você pode transformá - la de volta?


    O professor desconfiou mais ainda do garoto, a aluna ter virado um flamingo rosa-choque acidentalmente, provavelmente, Gui deveria ter acertado a garota.

    Pois bem... Vou desinfeitiçá-la, deixe-me tirá-la da caixa.

    O professor abriu a caixa e percebeu que não havia só a aluna enfeitiçada, mas também galinhas e explosivins, para sua surpresa. Explosivins não eram aves e muito menos instrumentos de prática para feitiços transfiguratórios. O professor retirou a aluna transfigurada e com um toque, deixou a garota em seu estado normal.

    Sinceramente, eu não entendi o que estes explosivins estavam fazendo dentro dessa caixa, alguém poderia me explicar o que estes animais estavam fazendo aqui? AHHHHHHH, e eu vou ficar com estes animais e levarei ao Ministério da Magia.

    E, mesmo suspeito eu vou deixar vocês irem, mas lembrem-se, se houver outro "incidente" suspeito, mesmo que não haja, estarei esperando-lhes nos meus aposentos para dar-lhes uma detenção.
Image
Tenso... Muito³³³³³³³³ Tenso u_u
Image
Há! Eu sou o sonserino do mês ù__________u
User avatar
Dom Gryffindor
Recebendo a visita de Hagrid
Recebendo a visita de Hagrid
Posts: 43
Joined: 01/03/07, 20:32
Location: me transformando em um tigre...

Post by Dom Gryffindor »

FALA
AÇÃO
FALA DE OUTROS PERSONAGENS
PENSAMENTOS


dom tinha acabado de sair da aula de dcat quando foi para o jardim admirar o final da tarde, porém o jardim parecia uma verdadeira caixa de pandora recem aberta, olhas para todos os lados, e viu o Prof. Alkin conversando com um aluno, este aulo era um garoto meu estranho que segurava uma caixa em suas mais estranha ainda, Dom sentiu medo,pois a caixa não parava de se mexer chegou até recuar alguns passos, mais então decidiu ir até eles, e os alcançou no momento do sermão que ele estava dando no aluno

...E, mesmo suspeito eu vou deixar vocês irem, mas lembrem-se, se houver outro "incidente" suspeito, mesmo que não haja, estarei esperando-lhes nos meus aposentos para dar-lhes uma detenção.

Timidamente se apressou em perguntar...

Com licença senhor, mais o que afinal está acontecendou aqui?
Editores Madame Pince - Duvidas MP pra mim
<img src="http://www.stanislav-ianevski.com/galle ... s/stan.jpg" border="0">
::Familia AD...
::Familia "Toujours Pur" (Só Sangue-Puro)
::::: EU SOU MENINAAAAAAAA
User avatar
laine fernandes
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
Posts: 286
Joined: 26/03/06, 01:34
Location: pensando no que poderia ter feito
Contact:

Post by laine fernandes »

Depois de toda a confusão, Manuela reparou o estado da estufa e do restante do jardim; os canteiros estavam destruídos, janela quebrada, estatua mutiladas e gramado definitivamente bem aparado. Ela deu um suspiro e, com a varinha do seu aluno, no qual devolveria assim que fosse à ala hospitalar, começou a concertar tudo.

-Laine faz a bagunça e acaba sobrando pra mim... – disse em tom baixo, evitando que os demais escutassem.

Quando estava colocando a arvore no lugar, bem desajeitadamente, já que a varinha não era sua, um aluno sonserino aparece. Seu olhar caiu sobre a caixa, que o menino carregava, ela se debatia freneticamente, então Manuela deu alguns passos para olhar, ignorando o pigarro do mesmo:

- Bem, professor Alkin estava eu e Raisa praticando algumas transfigurações em... é... alguns pássaros e algo saiu estritamente errado. Será que o senhor poderia... Mas o que é isso! Um camaleão falante! Que criatura mais estranha!

Ela estava curiosa, mas quando o aluno estava terminando de contar, o que de fato estava na caixa, o menino interrompe a conversa. Manuela deu um suspiro enraivecido, mas evitou que os outros notassem. Diferente dela, laine estava tentando prestar atenção na situação do menino. Alkin fez um comentário, mas Manuela permaneceu calada.


Bem onde eu estava mesmo? Ah, sim. Como eu ia dizendo ao senhor, nós estavamos praticando algumas transfigurações com alguns pássaros e galinhas quando acidentalmente Raisa virou um flamingo cor-de-rosa choque.

Enquanto explicava todo o acontecimento com a transfiguração, o menino coloca a caixa no chão e abre. Manuela deu alguns passos para trás, pois tinha um explosivins e galinhas no recipiente. Era engraçada toda a bagunça, mas o menino parecia desesperado por ajuda e tava na cara, que a tal historia era mentira.

-E então, será que você pode transformá - la de volta?

Céus! o aluno deixou a pobre menina, em uma caixa e junto com explisivins!

Comentou laine, mentalmente com a Manuela. Alkin estava tão chocado quanto Manuela (e laine, que olhava a cena totalmente espantada). O professor foi bem prestativo e rapidamente converteu a má transfiguração. Então, ele voltou a comentar:

Sinceramente, eu não entendi o que estes explosivins estavam fazendo dentro dessa caixa, alguém poderia me explicar o que estes animais estavam fazendo aqui? AHHHHHHH, e eu vou ficar com estes animais e levarei ao Ministério da Magia.

E, mesmo suspeito eu vou deixar vocês irem, mas lembrem-se, se houver outro "incidente" suspeito, mesmo que não haja, estarei esperando-lhes nos meus aposentos para dar-lhes uma detenção


Antes que os alunos se retirassem, Manuela ainda curiosa com toda a bagunça segurou ambos pelo ombro, carinhosamente é claro. Olhou pro alkin e deu uma piscadela e saiu, ignorando a outra professora. Quando já estavam longe de olhares curiosos e comentários a respeito de uma aluna transformada em um animal, ela começa falando:


-Muito bem... – Disse Manuela colocando ambos sentados em um tronco caindo. – galinhas, explosivins, transfigurações estranhas... Quem vocês querem enganar? - perguntou sorridentemente. – eu não vou castigá-los, caso estejam pensando isso... Como podem ver, eu consigo causar mais bagunça que todos os alunos dessa escola... comentou, mostrando um pouco da bagunça que ainda restava.

A professora ficou parada, olhando os alunos. Os mesmos pareciam cúmplices de um crime, pois estavam nervosos e se olhando de uma forma muito intrigante. Manuela poderia ajudar, caso soubesse a verdade, ela não era a melhor cumpridora de ordens e Laine não se recusaria a ajudar alunos indefesos.

-É melhor contar, eu garanto! – disse a professora, tentando acalmar os alunos. – segredos são revelados mais cedo ou mais tarde... Mas sempre alguém descobre. Se alguém esta por trás dessa bagunça e colocou ambos nessa enrascada, eu não vou deixar que se aproveite de vocês...

Manuela ficou esperando.
User avatar
Jéssica Finnigan
Destruindo o diário de Riddle
Destruindo o diário de Riddle
Posts: 470
Joined: 06/11/05, 22:05
Sexo: Feminino
Estado: RJ
Casa: Corvinal
Blog: http://devaneiodasletras.blogspot.com
Location: Salão Comunal da Corvinal

Post by Jéssica Finnigan »

Fala
Narração
Pensamento
Outros personagens
Off


Jéssica observava os dois professores trocarem olhares um tanto quanto carinhosos. Aquela cena lhe dava uma certa repugnância. Não estava nem aí se aqueles dois professores estivessem apaixonados um pelo outro, só achava tremendamente antiético que trocassem aquilo tipo de olhar na frente de alunos que acabaram de passar por uma situação de perigo causada por uma professora.

Depois de algum tempo, Alkin finalmente voltou sua atenção para Jéssica. Ela o encarou, mentalizando um feitiço para ataca-lo, porém antes que pudesse concretiza-lo, o professor começou a se desculpar.


Então, vou explicar, acho que você viu que havia um cortador de grama jogando pedras e depois uma árvore causando um tremor aqui e eu vim aqui tentar parar o problema, e a propósito, eu não mandei meu camaleão ofendê-la de forma alguma, ele tem fala própria e não só recebe ordens, ele pode muito bem gostar ou não de alguém e falar o que pensa, acho que pelo jeito ele não gostou da senhorita, mil desculpas pelo transtorno que o Culper pode ter causado.

Jéssica apertou as mãos à trás do corpo para conter-se mediante aquela desculpa esfarrapada.

-Professor Alkin, já que estou envolvida nessa situação toda me sinto na obrigação de lhe dar um conselho. É bom o senhor tomar cuidado com os tipos de criaturas que anda trazendo para a escola, principalmente se os atos de seus simpáticos amiguinhos são alheios a sua vontade. Se o seu camaleão fez isso comigo não gostaria nem de imaginar o que poderia fazer com um aluno. Estou apenas lhe avisando desta vez, existem coisas muito mais perigosas nesse castelo do que o senhor imagina.

Jéssica virou-se pretendo deixar os jardins para evitar confusões com o professor por enquanto, já que seria impossível evitar um barraco quando Alkin descobrisse o que Jéssica havia feito em sua sala. Ela foi se retirando a passos longos, porém não pode deixar de ouvir a conversa entre o professor Fouk e um aluno que acabara de chegar, aparentemente desesperado.

-E, mesmo suspeito eu vou deixar vocês irem, mas lembrem-se, se houver outro "incidente" suspeito, mesmo que não haja, estarei esperando-lhes nos meus aposentos para dar-lhes uma detenção.

Jéssica não pôde se conter perante aquele absurdo e resolveu intervir.

-Francamente, Alkin, você pensa mesmo em deixa-los ir? Deve ser realmente muito ingênuo para não ver nenhuma malícia nessa situação toda. Explosivins, certo? Que bom que o professor de TCM está aqui e pode nos dizer tudo sobre o quão perigosos esses bichos são. Principalmente nas mãos de alunos mal intencionados.
E quanto ao estado da senhora Raisa, não sou especialista no assunto, mas sei que a transformação humana é um ramo muito complexo, difícil de se fazer, principalmente para dois estudantes que estavam inocentemente praticando transfiguração em pássaros.
Talvez o senhor McKinnon seja um jovem mais promissor do que nós pensávamos.


Emitiu um olhar penetrante em direção ao estudante, como se o intimasse a admitir sua culpa. Depois se dirigiu a Alkin autoritariamente.

-Espero que o professor Fouk tenha ouvido atentamente o que eu disse e na próxima vez não seja tão mole com os alunos.

Depois a professora Laine pareceu acordar de seu sonho romântico e intervira, levando os alunos para um canto dos jardins e aparentemente tentava extrair deles alguma informação usando sua paciência.

Pelo menos ela parece ser um pouco mais inteligente do que o seu amado.


off: O post foi editado e eu tirei a minha antiga fala porque não tinha percebido que a Laine tinha tirado os alunos de perto.
~capota
Last edited by Jéssica Finnigan on 19/01/08, 13:31, edited 1 time in total.
Jogos eternamente no meu coração o/
User avatar
Gui M.
Conjurando o Patrono
Conjurando o Patrono
Posts: 880
Joined: 06/12/06, 13:39
Sexo: Masculino
Estado: MG
Casa: Sonserina
Facebook: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?ui ... 08609&rl=t
Location: Vahalla, oh oh oh!

Post by Gui M. »

Esperava que conseguisse se sair bem sucedido ao inventar uma história qualquer para os professores. A príncipio saiu - se muito bem com o mestre em TCM, que estava acreditando veêmente na desculpa esfarrapara que estava sendo contada. Mas depois de algum tempo Gui percebeu que o professor Alkin ia criando certos pontos de desconfiança.

Com muita sorte o professor Alkin aceitou desinfeitiçar Raisa que havia se tornado um flamingo rosa choque. No momento em que Gui abriu a caixa o professor se espantou com a quantidade de explosivins e galinhas que ali haviam.
Com um toque sobre o flamingo-Raisa, rapidamente o animal se transmuta para a grifinória que Gui tanto conhecia.


-Raisa, então era você mesmo. Mas como você foi se transfor...

Gui percebera seu erro tarde demais. Quase indicara aos professores que ele também desconhecia o motivo da garota ter virado um flamingo. Logo o professor de TCM ia confiscando os mais variados explosivins que pareciam bem nervosos.

Sinceramente, eu não entendi o que estes explosivins estavam fazendo dentro dessa caixa, alguém poderia me explicar o que estes animais estavam fazendo aqui? AHHHHHHH, e eu vou ficar com estes animais e levarei ao Ministério da Magia.

E, mesmo suspeito eu vou deixar vocês irem, mas lembrem-se, se houver outro "incidente" suspeito, mesmo que não haja, estarei esperando-lhes nos meus aposentos para dar-lhes uma detenção.


Não houve tempo para o sonserino pensar em uma resposta totalmente convicente. Lentamente uma mão repousa sobre o ombro do garoto que se sobressalta bem assustado. Logo ele percebe de que se tratava da professora Laine. Ou era sua personalidade má? Bem, isso não vinha ao caso agora.

A mestre em Herbologia os foi conduzindo lentamente para um local mais reservado nos jardins, afastado dos olhares curiosos dos alunos e professores. Enquanto isso ela os acalmava emocionalmente para uma eventual pergunta que viria a seguir.

-Muito bem... Disse Manuela colocando ambos sentados em um tronco caindo. galinhas, explosivins, transfigurações estranhas... Quem vocês querem enganar? - perguntou sorridentemente. eu não vou castigá-los, caso estejam pensando isso... Como podem ver, eu consigo causar mais bagunça que todos os alunos dessa escola...comentou, mostrando um pouco da bagunça que ainda restava.

Mas como ela podia desconfiar disso tudo? Ou a professora Laine tinha grandes poderes em ler as mentes alheias ou Gui não interpretara seu papel muito bem. Realmente suas desculpas foram horríveis. O garoto não sabia o que fazer. Olhava para Raisa o tempo todo esperando alguma atitude imediata vinda da parte dela. Até por que Gui também não sabia como a amiga havia se tornado uma flamingo rosa - choque.

Apesar de a professora Laine tentar acalmar e conduzir a conversa numa boa, o sonserino estava muito nervoso com o que o poderia acontecer futuramente. Mas o que poderia acontecer de pior? Quase fora incinerado vivo ano passado pelo ladrão das hallows, e o que acontecesse agora não seria de grande preocupação.

-É melhor contar, eu garanto!disse a professora, tentando acalmar os alunos.segredos são revelados mais cedo ou mais tarde... Mas sempre alguém descobre. Se alguém esta por trás dessa bagunça e colocou ambos nessa enrascada, eu não vou deixar que se aproveite de vocês...

O garoto não podia esconder a mentira por mais tempo. Mas ele foi forçado a esconder por mais um longo tempo. Quando estava prestes a falar o que realmente sabia a professora Jéssica aparece e começa a esbravejar com o professor Alkin.

-Francamente, Alkin, você pensa mesmo em deixa-los ir? Deve ser realmente muito ingênuo para não ver nenhuma malícia nessa situação toda. Explosivins, certo? Que bom que o professor de TCM está aqui e pode nos dizer tudo sobre o quão perigosos esses bichos são. Principalmente nas mãos de alunos mal intencionados.
E quanto ao estado da senhora Raisa, não sou especialista no assunto, mas sei que a transformação humana é um ramo muito complexo, difícil de se fazer, principalmente para dois estudantes que estavam inocentemente praticando transfiguração em pássaros.
Talvez o senhor McKinnon seja um jovem mais promissor do que nós pensávamos.


Mas quem a chamara na conversa? Estava dando uma de Raven agora? Hogwarts não precisava de mais uma professora daquele tipo para acabar com os alunos. Uma crescente raiva começou a subir no garoto. Se fosse mais experiente e mais velho mostraria como se tratar uma pessoa decentemente para aquela professora...

-Professora Laine, em que tipo de conspiração a senhora sugere que esses alunos estão metidos?

Parou. Respirou fundo. Gui não podia mais suportar aquele tipo de pressão vinda por parte dos professores. Resolveu contar o que sabia.

-Na verdade nós não estavamos praticando transfigurações com pássaros. Eu estava cumprindo detenção com a professora Bea quando resolvi seguir a mesma. Chegando em seus aposontos pude perceber que havia mais de uma pessoa nele. Essa pessoa era a professora Raven. Então a vi dizer algumas coisas com uma caixa muito familiar quando esta era colocada do lado de fora dos aponsentos da mestre em Transfirguração. Quando a abri percebi uma intensa agitação em seu interior. Percebi então que se tratava de um flamingo rosa-choque. Suspeitei que o flamingo que estava na caixa era Raisa, uma vez que ela estava na companhia da professora Raven cumprindo detenção com a mesma.

Gui parou com as explicações esperando alguma reação dos professores. Pareciam bem chocados com a notícia. A professora Jéssica volta a se intervir no assunto:

-Espero que o professor Fouk tenha ouvido atentamente o que eu disse e reavalie essa situação. Mas antes acho que não faria mal ouvir o que a senhora Raisa tem a dizer sobre o caso.

Gui concordava com a professora de Vôo. O principal pronunciamento viria de Raisa, já que somente ela poderia contar o que aconteceu dentro dos aponsento da professora Bea.
. Come into the light
Let me show you how we stay alive.

Image

*
User avatar
Dom Gryffindor
Recebendo a visita de Hagrid
Recebendo a visita de Hagrid
Posts: 43
Joined: 01/03/07, 20:32
Location: me transformando em um tigre...

Post by Dom Gryffindor »

FALA
AÇÃO
FALA DE OUTROS PERSONAGENS
PENSAMENTOS


Dom não esperou a prof. respondeu e voltou correndo para o castelo com medo da tamanha confusão que estava lá fora...
Editores Madame Pince - Duvidas MP pra mim
<img src="http://www.stanislav-ianevski.com/galle ... s/stan.jpg" border="0">
::Familia AD...
::Familia "Toujours Pur" (Só Sangue-Puro)
::::: EU SOU MENINAAAAAAAA
Locked

Return to “Arquivo de RPs”