[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Notice: in file [ROOT]/includes/session.php on line 2199: Array to string conversion
[phpBB Debug] PHP Warning: in file [ROOT]/includes/functions.php on line 4731: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at [ROOT]/includes/functions.php:3815)
[phpBB Debug] PHP Warning: in file [ROOT]/includes/functions.php on line 4733: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at [ROOT]/includes/functions.php:3815)
[phpBB Debug] PHP Warning: in file [ROOT]/includes/functions.php on line 4734: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at [ROOT]/includes/functions.php:3815)
[phpBB Debug] PHP Warning: in file [ROOT]/includes/functions.php on line 4735: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at [ROOT]/includes/functions.php:3815)
Grimmauld Place • Exibir tópico - O Mal em ‘Harry Potter’

O Mal em ‘Harry Potter’

Seção reservada para discussão das colunas do Site Potterish.

Moderadores: Marcelo, Cronista

O Mal em ‘Harry Potter’

Mensagempor Rodrigo » 12/05/07, 01:07

O Mal em ‘Harry Potter’
Por Luis Nakajo

Ser mau não é um fim em si mesmo: é o estágio de transgressão alcançado na ânsia de se alcançar riqueza, poder, beleza, sexo, importância, cargos parlamentares, maioria no Congresso, petróleo no Iraque... de forma que não condiga com a dignidade que todos os homens merecem.


O Mal nos define, grosso modo, o oposto do Bem, tudo aquilo que o Bem não representa. Este simplismo mostra o quanto uma noção está diretamente atrelada à outra: Bem e Mal são termos que não existem um sem o outro, eles se definem pelo que têm de oposto, são extremos entre os quais nós humanos oscilamos no dia-a-dia, com preponderância para um deles; nunca existem em estado puro.
Mas Bem e Mal, fique bem claro, não são valores universais, nem existem por si só, como uma entidade independente. O Bem e o Mal são abstrações, valores que atribuímos às nossas ações: o Bem e o Mal são julgamentos sobre nossas atitudes. E estas atitudes são boas ou más de acordo com o fim que temos em mente ao realizá-las, ao escolher qual caminho nos serve melhor. Assim, uma ação é efetiva ou não. Essas intenções-propulsoras, por sua vez, também podem ser julgadas como boas ou ruins, de acordo com o respeito para com o livre-arbítrio das pessoas que nos rodeiam.
Bem e Mal, portanto, são valores arbitrários, que variam de sociedade para sociedade, de época para época.

Para J K Rowling, porém, a noção de Mal é intimamente ligada a outra cara ao Ocidente: a de liberdade de escolha. O Mal com M maiúsculo é aquele que resulta da vontade pura e deliberada, sendo de pouca importância o passado ou as circunstâncias que cercam o processo de escolha –as pressões do momento. Quando muito, a pressão para escolher algo “mal” apenas torna a escolha pelo “bem” algo virtuoso, mais honrado (lembram-se de Dumbledore no fim d’O Cálice de Fogo? Ele não diz que chegará um momento em que a escolha seria entre o fácil e o correto?). Os gregos chamam esta escolha sob pressão de enkratéia, e é através dela, da luta contra a ‘tentação’, que um homem se torna virtuoso, ou Bom.

Desde o primeiro livro, e ao longo de toda a série de aventuras de Harry Potter, temos plena consciência das semelhanças que envolvem o herói e o vilão principal da trama: são mestiços [half-blood]; ambos têm uma infância barra-pesada; descobrem que são bruxos quando completam 11 anos de idade; e até em seu físico chegam a se assemelhar.
Acabam aqui, entretanto, as semelhanças.
As ações de Harry Potter e de Tom Riddle os colocam à parte, desde a infância. São suas escolhas que os colocam em lados opostos, um guiado pelo Amor e seus derivados; o outro, pelo Egoísmo e seus congêneres.

ARISTÓTELES E AS VARINHAS MÁGICAS
Para o filósofo grego Aristóteles, Harry e Tom teriam o mesmo télos, a potencialidade de cada ser humano no momento em que se nasce, a força germinativa dentro de nós. Os dois são bruxos e têm, prova máxima, varinha com o mesmo princípio ativo –as penas da fênix Fawkes. E os dois são, acima de tudo, humanos, e são, assim, submetidos ao processo de escolha desde que adquirem consciência de si mesmos. Como humanos e como bruxos, tem capacidades parecidas, que podem ou não ser desenvolvidas de possibilidades para realidade.

Enquanto Tom está pronto para acreditar que é “especial”, “diferente” (no sentido de “melhor”), Harry se sente estupefato com a revelação de sua condição bruxa, demora mais para aceitar o que Hagrid lhe diz. Quando Dumbledore visita Tom no orfanato, enxergamos o oposto: o garoto parece ansioso em demonstrar sua superioridade e enumera, no calor da revelação, seus atos de manipulação e punição com uma pontada de orgulho. Há aqui dois traços do Mal que Rowling põe em relevo: a consciência e a vanglória.
Não basta desrespeitar os outros –isso pode ser acidental: é com vontade que se faz o Mal mais abjeto. Para controlar a magia é necessário esforço e, para se esforçar, é necessário consciência –e, mais que isso- vontade. Um feitiço no mundo mágico, sabemos, só é dominado quando deixa de ser apenas um encantamento para ser desejo, corpo e mente alinhados. Só assim a magia funciona. Só assim Harry se transporta para o telhado da escola –desejo de não ser espancado; só assim seu cabelo cresce de um dia para o outro –desejo de não passar ridículo; só assim Tia Guida se transforma num balão humano –desejo de calar a boca de quem desqualifica sua mãe. E, reparem bem, todos estes feitos são realizados sem o auxílio de varinha, que direciona a magia de maneira mais concentrada, creio eu.
Pouco importa aqui o quanto de magia os dois fizeram na infância ou na adolescência ou na vida adulta. Importa a intenção por trás de seus rompantes de magia. Tom usa seus poderes para chantagear, ameaçar, se vingar. São atos que têm como finalidade sua auto-promoção. Mas Tom poderia ter como finalidade roubar um reles picolé de abacaxi e mesmo assim ser qualificado como “mau”: não é o fim a que almejam –grandeza ou picolé de abacaxi- mas os meios de que se utilizam para alcançá-los: o que torna seus atos “maus” é a intromissão premeditada feita contra o livre-arbítrio alheio. Tom, já desde criança, desobedece o que Emmanuel Kant chama de imperativo categórico, que é a lei mínima de civilização.

KANT, ROBINSON CRUSOÉ E OS BONZINHOS PERVERSOS
O imperativo é nada menos que uma re-edição daquele ensinamento superantigo, de “fazer aos outros o que queremos que nos façam”, a Regra de Ouro. Kant, porém, se utiliza de argumentos racionais para embasar o imperativo: devemos agir, segundo ele, de modo que nossas ações possam ser copiadas pelos outros e, mesmo assim, nada de escabroso aconteça, nada de nocivo aconteça aos homens, ao mundo inteiro. Roubar é contra o imperativo, porque passa por cima da Liberdade alheia -e se todos passassem a roubar, não haveria mais o que se roubar; se todos matassem, idem. Assim, considerar os outros “fins em si mesmos” é o mais racional a se realizar, exatamente porque todos desejam a Liberdade. Os outros não são ferramentas a ser usadas ao bel-prazer; são seres humanos, são consciências com objetivos, desejos e humanidade. Devem ser respeitados.
Reparem na ironia: nossa liberdade só é Liberdade na medida em que é limitada pelo respeito que nutrimos pelos nossos semelhantes, pelos que nos cercam. Porque liberdade não é necessária quando se está sozinho, isolado –Robinson Crusoé podia fazer o que queria, ninguém o via, não havia um outro a lhe exigir respeito; A Liberdade é necessária quando se está em sociedade, quando relações são travadas a toda hora, e temos de fazer concessões ao bem comum –quando chega Sexta-Feira, Robinson passa a pesar seus atos, porque agora há um outro a que ele pode causar dano.

Assim, não apenas no lado dos bandidos encontramos o Mal em ‘Harry Potter’. Bartolomeu Crouch, por exemplo, se utilizava de métodos desumanos para combater o que o Ministério considerava o terror; usava ameaças –dementadores, Azkaban, carta branca aos Aurores, que podiam agora matar- para enfrentar os perpetradores de atos contra a Liberdade alheia.
Como nenhuma das personagens de Rowling pode ser classificado tolamente entre boazinha e malvadona, encontramos gradações do mal infligido contra as pessoas. Mesmo quando é uma vingança ou represália –Hagrid prensando Karkaroff contra uma árvore- é um ato de vandalismo à personalidade o que se executa na prática; é o Mal se esgueirando pelas páginas de Harry Potter, entre mocinhos e bandidos.

MALDIÇÕES IMPERDOÁVEIS: O SUPRA-SUMO DO DESEJO MALÉVOLO
No espectro mais escuro da força, porém, encontramos exemplos bem mais recorrentes destas tiranias contra a Liberdade de viver em paz, de se desenvolver e de –ilusão maior de todos- se ser feliz.
Aqui adentramos outro aspecto curioso da maldade em Voldemort: as Maldições Imperdoáveis, que, como todo feitiço, tem de ser conscientes para ser eficientes. Estes mais ainda, ainda por cima. Os assomos de magia de crianças –exceto Tom, ao que saibamos- não envolvem tortura e assassinato, pois este tipo de maldição envolve muito mais paixão e desejo que qualquer feitiço de levitação ou transformação. Bellatrix Lestrange nos diz isso no fim de ‘A Ordem da Fênix’: precisamos realmente pretender, desejar causar dor, morte, controle da mente. Isso torna as Maldições Imperdoáveis atos maus ao extremo, por violarem a liberdade alheia em detrimento da fome de poder ou de outro objetivo –como conseguir relíquias de uma solteirona. Hepzibah Smith e todos os mortos por Voldemort foram meros degraus que ele usou para ascender e conseguir o que queria: imortalidade, importância, imponência.
Como misantropo potencial, pessoa que evita o contato com outras, Voldemort demonstra mais apreço por objetos famosos, por descendências e sangue do que à personalidade e ao valor inato de cada humano, um valor que deve ser respeitado quando se está em conjunto. Mas quem disse que Voldemort deseja fazer parte de um conjunto? Ele quer é construir um mundo seu, egoísta e completo, onde seus valores sejam os definitivos, onde seja ele o centro de um universo gravitado por servos, Comensais da Morte e marionetes.
Ser mau não é um fim em si mesmo, é o estágio de transgressão alcançado na ânsia de se alcançar riqueza, poder, beleza, sexo, importância, cargos parlamentares, maioria no Congresso, petróleo no Iraque... de forma que não condiga com a dignidade que todos os homens merecem.

SPINOZA E O MAL REFLEXIVO
O holandês Baruch de Spinoza, à sua maneira, considera que Deus é o Todo, o Completo, que não conhece limitação. Os seres humanos são desdobramentos desta energia/substância/potência primordial total. Quando Snape assassina Dumbledore, portanto, está não só cruzando o limite imposto pelo respeito à vida alheia, mas como também maltrata a si mesmo. Todo ato, para Spinoza, é um ato reflexivo exatamente pela natureza panteísta da ‘criação’ de Deus, que nem criação é: somos todos Deus desdobrados; somos não criaturas, mas criadores –ou partes dele.
(Seria o feitiço rebatido uma imagem vívida desta filosofia espinosana?)

Enfim, o mal em ‘Harry Potter’ é a representação de valores que ameaçam a ordem institucionalizada, a ordem social que mantém os bruxos unidos, em constante simbiose, com a possibilidade de se alcançar a felicidade.
Voldemort é uma ‘maçã podre’, assim como seus seguidores. Maçãs que quebram as leis de respeito à Liberdade de maneira especialmente mórbida e premeditada, de forma seriada; às vezes por puro enfado e prazer.
Seja por medo ou por ganância, por ódio puro ou por covardia, seus atos dizem mais que seus pensamentos, eles passam por cima da dignidade humana; e suas intenções, seja se protegerem, obedecer ao Lorde das Trevas ou conseguir riquezas, são más na medida em que utilizam os outros como meios e não como fins em si mesmos.
Eis o Mal que Rowling esboça em sua série.

O CONTRAPONTO DE NIETZSCHE E MAQUIAVEL
Friedrich Nietzsche, erroneamente associado ao regime nazista, detém pontos relevantes para comparação. Ele acreditava não no bem comum, mas no desenvolvimento das potencialidades individuais. Foi o filósofo da ‘vontade de poder’, e, para ele, o que importa ao homem é sair pelo mundo e enfrentá-lo de peito aberto, sem as muletas que são as instituições sociais –Nietzsche sai demolindo tudo, para dizer o mínimo. Mas, com certeza, ele não veria com bons olhos a tortura e o assassinato com vista a se chegar ao poder: é o valor do homem que importa para Nietzsche, não o fim que ele alcança, contrário do que Nicolau Maquiavel preconiza, independentemente do estrago feito às pessoas.

Luis Nakajo é estudante da Escola de Comunicações e Artes da USP
Imagem


Familia H/G
Familia FicWriters

==============================

Minha fic:
http://www.floreioseborroes.net/menufic.php?id=15179

==============================

" (...) So then i tought, I´d like you to have something by me, you know ...
...and she was the only real thing in the world ... Ginny... her long, sweet-smeeling hair (...) "
Avatar do usuário
Rodrigo
Com a Pedra Filosofal
Com a Pedra Filosofal
 
Mensagens: 113
Registrado em: 06/09/06, 13:36
Cash on hand: 5.00
Localização: Cannonladia
Sexo: Masculino
Estado: SP


Mensagempor Ruggero » 12/05/07, 04:45

Fazia tempo que não lia um texto tão inteligente.
Como ja dizia Maquiavel "Os fins justificam os meios."
Imagem
Draco Dormiens Nunquam Titillandus
Sou novo no forum o/
Avatar do usuário
Ruggero
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 6
Registrado em: 18/02/07, 13:11
Cash on hand: 0.00
Localização: Videira

Mensagempor Ms. Lestrange » 13/05/07, 11:54

A coluna ficou muito bem feita. Parabéns!
Só estou triste porque a minha até hoje não foi publicada.
Avatar do usuário
Ms. Lestrange
Editor Potterish
Editor Potterish
 
Mensagens: 14
Registrado em: 27/11/06, 18:06
Cash on hand: 0.00
Localização: Azkaban
Sexo: Feminino
Estado: RS
Casa: Sonserina

Mensagempor Cronista » 14/05/07, 10:28

:D demorou bastante pra publicarem este texto...
foram 5 meses -e o Rodrigo quase que me espanca depois de tanta insistência e pentelhação! 8)

que bom que vocês gostaram! é isto o que importa (os fins justificam os meios??? de vez em quando sim... hihi)
Cronista
Colunista Potterish
Colunista Potterish
 
Mensagens: 31
Registrado em: 23/07/05, 14:05
Cash on hand: 0.00
Localização: London, UK
Sexo: Feminino
Estado: SC

Mensagempor FlipDarius » 14/05/07, 13:37

Ah, espero que não demorem tanto para publicarem as minhas... Elas só vão ter graça se forem publicadas antes do livro 7!

Luis, ainda não li seu artigo, mas edito em breve para comentá-lo ^.^"
Imagem

Vitorégia, a escola de magia brasileira

--> Meus blends e avatares.

Casa: Ravenclaw, onde o corvo mostra a garra ¬¬"
Family: FAMILIA GRANGER WEASLEY
Avatar do usuário
FlipDarius
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 7
Registrado em: 20/11/05, 16:01
Cash on hand: 0.00

Mensagempor Ms. Lestrange » 15/05/07, 13:52

FlipDarius escreveu:Ah, espero que não demorem tanto para publicarem as minhas... Elas só vão ter graça se forem publicadas antes do livro 7!

Luis, ainda não li seu artigo, mas edito em breve para comentá-lo ^.^"


Eu não desejo teu mal, mas vai ser sacanagem se a sua for primeiro que as minhas. Eu mandei duas, uma foi ano passado (eu acho) e a outra esse ano. Ainda não foi nenhuma (embora o Rodrigo já tenha pedido várias vezes meus dados pessoais), e elas também teriam que ser antes do 7° livro, que já vai chegar.
Oh Céus! Oh Vida!
Avatar do usuário
Ms. Lestrange
Editor Potterish
Editor Potterish
 
Mensagens: 14
Registrado em: 27/11/06, 18:06
Cash on hand: 0.00
Localização: Azkaban
Sexo: Feminino
Estado: RS
Casa: Sonserina

Mensagempor .::Carpe Nocten::. » 16/05/07, 15:31

Uhum

concordo com o pessoal..
mt bem feito e redigido...
.::Carpe Nocten::.
Com a Pedra Filosofal
Com a Pedra Filosofal
 
Mensagens: 132
Registrado em: 09/05/07, 19:26
Cash on hand: 0.00
Sexo: Masculino
Estado: SP
Casa: Corvinal

Mensagempor Lhu » 17/05/07, 18:13

Muito boa a coluna!
Bem pesquisada e tudo mais...
Gostei mesmo!
Parabéns!
Avatar do usuário
Lhu
Recebendo a visita de Hagrid
Recebendo a visita de Hagrid
 
Mensagens: 48
Registrado em: 03/02/07, 20:02
Cash on hand: 0.00

Mensagempor tnt » 17/05/07, 18:29

Sim... realmente uma ótima coluna...
Me fez lembrar minhas aulas de Sociologia :roll: hUAhUAh...

Muito bem redigida de quaqluer forma, parabésn ;)
Avatar do usuário
tnt
[Webmaster Ish]
[Webmaster Ish]
 
Mensagens: 18
Registrado em: 08/02/07, 20:19
Cash on hand: 0.00
Localização: Udi
Sexo: Masculino
Estado: MG
Casa: Corvinal

Mensagempor Juh WP » 24/05/07, 14:16

Gostei. "Filosofou" bem. Em se tratando da saga de Harry Potter, concordo que é exatamente isso que a Rowling quis demonstrar: egoísmo, ganância, ambição. E que esse mal seja derrotado 7° livro.
Imagem

- E se eu for para Sonserina? (...)
... - então, a Sonserina terá ganhado um excelente estudante, não é mesmo? Não faz diferença para nós, Al.


Harry Potter e as Relíquias da Morte (Pág. 589)
Avatar do usuário
Juh WP
Salvando Sirius e Bicuço
Salvando Sirius e Bicuço
 
Mensagens: 960
Registrado em: 22/05/05, 21:55
Cash on hand: 1,336.00
Localização: NY
Sexo: Feminino
Estado: SP
Casa: Corvinal

Mensagempor Yuuko Ichihara » 25/05/07, 01:25

Parabéns, Sr. Nakajo! *bate palmas*

Muito boa a sua coluna. Bem escrita, desenvolvida, ótimas fontes... Vou até recomendar ela pra alguns amigos. A coluna tem a cara do que eles gostam de ler.

O conceito de "bem" e "mal" que você mostrou foi muito bom! Congratulations ^^
<center>*Bruxa das Dimensões*

We are here to change the world, come with us.

Imagem

Digníssima esposa do Senhor Hatsuharu</center>
Avatar do usuário
Yuuko Ichihara
Conhecendo A Toca
Conhecendo A Toca
 
Mensagens: 260
Registrado em: 18/03/07, 02:36
Cash on hand: 0.00
Localização: Comprando chiclete >.<

Mensagempor FlipDarius » 17/07/07, 10:15

Só algumas observações:
- Na capa americana normal, Harry não está necessariamente com o medalhão/camafeu pendurado no pescoço. Olhando com atenção, percebe-se que é um saquinho, ou ainda um embrulho, que está preso a Harry. Dentro deste embrulho estaria o medalhão/camafeu. Harry estaria protegendo-o ou o escondendo de Voldemort?
- Ainda na capa americana normal, a "batalha final" deve acontecer sem varinhas, por causa do Priori Incantatem. O efeito das varinhas irmãs não permitiria o duelo. Então que armas os dois usariam na luta?
- Na capa americana de luxo, eu poderia teorizar que o dragão é um animago. Isso explicaria a docilidade do bicho.
- Não temos refêrencias nem podemos crer que o desenho da GranPré é fotográfico, mas reparem que o dragão tem as patas da frente muito parecidas com mãos humanas.
- Assim como as asas e os chifres do dragão, as vestes de Rony e Hermione estão bem prejudicadas.
- A capa que Harry usa é diferente daquela da capa normal; parece feita de escamas, as mesmas escamas do dragão que ele monta.
- Na capa britânica infantil, temos o trio e, possivelmente, Kreacher/Monstro, caindo num poço cheio tesouros. Foi confirmado recentemente que o elfo-doméstico será importante em Deathly Hallows, e como é ele o protetor dos tesouros dos Black...
- Hermione e Rony usam roupas de gala. Harry parece usar vestes normais.
- Na contracapa da edição britânica infantil, temos uma imponente Hogwarts envolta por uma névoa/fumaça ameaçadora. Como disse a Karina no PotterCast #10, o castelo mais parece uma fortaleza resistindo a um ataque dessa fog. E a árvore seca/morta em frente ao castelo? O Salgueiro-Lutador?
Imagem

Vitorégia, a escola de magia brasileira

--> Meus blends e avatares.

Casa: Ravenclaw, onde o corvo mostra a garra ¬¬"
Family: FAMILIA GRANGER WEASLEY
Avatar do usuário
FlipDarius
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 7
Registrado em: 20/11/05, 16:01
Cash on hand: 0.00

Mensagempor Cronista » 21/08/07, 08:09

:lol: não entendi o comentário acima.
é sobre meu texto?
Cronista
Colunista Potterish
Colunista Potterish
 
Mensagens: 31
Registrado em: 23/07/05, 14:05
Cash on hand: 0.00
Localização: London, UK
Sexo: Feminino
Estado: SC

Mensagempor lilith9630 » 17/09/07, 19:47

hã...
to boiando.. :roll:
éh...
lilith9630
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 2
Registrado em: 17/09/07, 19:29
Cash on hand: 0.00

Mensagempor lilith9630 » 17/09/07, 19:49

alguém???
éh...
lilith9630
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
Na Rua dos Alfeneiros nº 4
 
Mensagens: 2
Registrado em: 17/09/07, 19:29
Cash on hand: 0.00

Mensagempor _dado » 26/10/07, 10:50

O_O

bela coluna \o/
Imagem

O Jornal dos Slashers <3


  • Família FicWriters
  • Imandade Slashers
  • Fraternidade Maroto
Avatar do usuário
_dado
Com a Pedra Filosofal
Com a Pedra Filosofal
 
Mensagens: 93
Registrado em: 25/10/07, 15:56
Cash on hand: 0.00
Localização: Resgatando o Cedrico la no cemitério.


Voltar para Colunas

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes

cron